quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Dicas do Guerra

Estou iniciando uma nova fase do Blog. Procurarei escrever nesse espaço um pouco da minha experiência como técnico. Serão dicas na área técnica, tática, dinâmica de jogo/treinamento e organização. Também escreverei sobre passagens interessantes em competições internacionais.
Dicas Importantes:
1. Ao pensar no Beach Handball não podemos perder de vista suas características. Uma fundamental é o seu caráter recreativo/competitivo. Essa é uma modalidade para curtir os amigos. Jogar também nas férias. Praia e sol. É um jogo para reunir atletas e ex-atletas. Pessoas que não puderam continuar na quadra por motivos variados e atletas que praticam o handebol de quadra não profissional. Todos são bem-vindos. Acredito que a vinda para a areia de “atletas recreativos”, no futuro, se tornará uma grande arma para o crescimento do desporto. Muita gente entrou dessa forma e hoje está na competição de alto nível;
2. Os árbitros também são muito bem-vindos. Porém, da mesma forma que o atleta tem que compreender que essa é uma modalidade desvinculada do Handebol, um jogo sem contato físico, os árbitros têm que seguir na mesma direção. Não é possível suportar arbitragem que pensa na quadra;
3. Estamos iniciando algo novo. O que fizermos servirá de modelo para várias gerações que perpetuarão o desporto. Temos resultados internacionais, porém, as competições internas sofrem de inanição. Melhoramos muito no âmbito nacional. Mas precisamos avançar. Nossas competições estaduais estão em fase primária. Acompanho competições em vários estados e percebo que sobram discussões e falta entendimento. Precisamos nos unir (técnicos, árbitros e atletas) para fazermos eventos atraentes. Um bom exemplo está acontecendo no Ceará. A modalidade foi entregue para um jovem cheio de idéias e implementador. Veremos o resultado no futuro.
4. A modalidade cresce de forma geométrica em quase todo mundo. No último mundial já se falava bastante sobre a possibilidade do Beach Handball tornar-se olímpico. Portanto, precisamos correr e melhorar nossas competições. Desenvolver projetos. Buscar empresas. Criar equipes competitivas. Precisamos da profissionalização paralela à competição recreativa.
Forte abraço e até breve!

2 comentários:

Silvio Lago disse...

Amigo Guerra, como sempre você fazendo gols de placa...
Eu,como muitos outros que amam este esporte, sempre lutei em passar as informações que recebemos de nosso superiores da IHF, em todos os anos nas competições internacionais, as ideologias de se realizar o "JOGO LIMPO", tem que existir a todo momento, nem que para isso nós (ÁRBITROS) tenhamos que ser mais rigorosos, nunca deixando se aproximar e lembrar da forma que conehcemos na quadra a "PEGADA FORTE", Handebol de Areia é jogado sempre na SUPERIORIDADE NUMÉRICA, e, com isso, se mostra o espetáculo, a jogada espetacular....O jogador habilidosoe que não tem muiota estatura, aparece neste jogo, pela sua inteligência servindo aos companheiros, isso é o HANDEBOL DE AREIA....
O que falta em nosso País, são reuniões mais frequentes nos estados, pessoas que amam o handebol de areia, comecem a trabalhar em seus estados, aí sim, nas etapas, se realizar encontros nacionais para que se possa buscar uma PADRONIZAÇÃO DE IDÉIAS , para o desenvolvimento do nosso esporte que só esta dando alegrias para o nosso HANDEBOL.

Abraços meu amigo Guerra, e a todos um abraço handebolistico.....

Silvio Lago

marciomagliano disse...

Ótimo post, Guerra.

Que venham mais dicas. Nós, novos treinadores, temos muito que aprender por aqui!

Grande abraço