sexta-feira, 1 de julho de 2011

Proposta de Competição de Base no Brasil

No Brasil que pratica o Handebol de Areia existe a cobrança por competição na categoria de base. As explicações para não realizar um evento dessa natureza são conhecidas de todos que lutam em competições adultas: país continental, altos custos e falta de patrocinadores, entre outros.

Precisamos discutir e apresentar uma proposta viável e exequível de competição de base. Penso que há espaço para isso. Darei início a uma proposta e espero receber ideias (no blog, não no FACEBOOK), para ao final termos um documento que possa ser entregue ao Diretor de Handebol de Areia da CBHb.

Antes de apresentar a proposta gostaria de lembrar que não adianta pensar em algo que onere a CBHb ou a cidade sede de uma forma que inviabilize a competição. Precisamos pensar num modelo onde a competição seja enxuta e possível de ser realizada.

Minha proposta:

  • Competição de clubes e por inscrição, com no máximo 6 equipes por naipe. No futuro poderemos evoluir para etapas regionais e etc...;
  • Idade até 18 anos feitos no ano. Exemplo: esse ano seria de nascidos até 1993;
  • A arbitragem seria local;
  • A sede seria responsável pela estrutura de quadra, pagamento da arbitragem, hospedar 2 membros da CBHb, ALOJAR equipes visitantes e INDICAR locais para alimentação;
  • Equipes participantes se responsabilizam pelo transporte e alimentação;
  • CBHb se responsabiliza pela premiação e transporte de seus dirigentes;
  • Competição de três dias (6ª, sábado e domingo), onde todos joguem pelo menos 5 vezes;
  • Fevereiro seria a melhor data tendo em vista os compromissos com vestibular. Devemos atentar para o carnaval;
  • Regras da modalidade;
  • As vagas seriam divididas em: duas da sede; uma da região e as três abertas para outros estados. Somente após um determinado prazo abriríamos para novamente para equipes da região mais próxima. Vou dar um exemplo: A Paraíba resolve sediar. O HCP e APCEF feminino se inscrevem primeiro pela sede. Uma equipe do RN se inscreve também. Nesse caso a região nordeste completou o número de vagas. Sobrariam para equipes do resto do Brasil as outras 3 vagas. Após um determinado prazo, caso sobrasse vaga (s) abriríamos para aquela região que já completou.

Por enquanto é isso. Aguardo ideias e debates para ver se temos condições de promover essa competição.

29 comentários:

Alexandre Gomes de Almeida disse...

O formato proposto é muito interessante, mas tenho algumas sugestões:
Poderia ser feito um campeonato de seleções estaduais;
A sede ter responsabilidade de oferecer estrutura e arbitragem. Indicar locais para hospedagem e alimentação;
É isso...
Grande abraço

Silvio Lago disse...

Bem Guerra, não poderia de ficar de fora desta proposta maravilhosa, só fico triste por que ela apareceu quando esta havendo uma competição na Europa da mesma idade, pois há muito tempo eu venho batendo na tecla da realização desta categoria, mas a distância e falta de equipes eram detalhes que atrapalhavam a realização de tal sonho, mas vejo que agora pode se tornar realidade...

Bem, sua ideia, proposta no blog, é maravilhosa, mas na minha opinião deveríamos tentar em 1º plano, para testes, uma competição de seleções, pois seria mas fácil de juntar equipes, e ai sim, para frente abrirmos para os clubes...(este ano ou início do ano que vem, já podemos tentar fazer algo)- "Podemos usar a Taça Kika como palco para esta competição"

Cito como exemplo estados que já tenham equipes nesta faixa de idade, PB, RN, AL, RJ estes estados são certos que tenham estas categorias, ai vamos para as outras que eu acredito que possam ter ou conseguir reunir, são elas CE, PI, SP, SC, RS, MS, só estes são 10 estados, bem mas dos 6 que mencionou, se não tiverem os 10 acredito que 6 equipes consigamos juntar...

Bem, Guerra, independente de ser de clubes ou seleções, a questão é que a ideia esta lançada e fortalecida, a renovação tem que acontecer, mas uma forma de vendermos a imagem do nosso tão querido beach handball...

Que venham mas ideias...

Abraços a todos e parabéns pela iniciativa de fazer sempre o beach handball crescer mas e mas...

Valeu Guerrinha e a todos que amam o beach handball...

Silvio Lago disse...

Guerrinha, desculpe colocar mas uma opinião, mas digo com toda a certeza, se for bem estudada esta ideia, daqui a dois anos poderemos fazer um Sul Americano desta categoria com o maior sucesso...

Vamor torcer...

xykohand PB disse...

COM CERTEZA É UMA GRANDE IDEIA, POIS A PARAIBA ATRAVES DA TAÇA KIKA JA REALIZA AS CATEGORIAS DE BASE, E CONCORDO COM A IDEIA.MAIS EM PRIMEIRO MOMENTO ATE MESMO EM QUESTÕES DE CUSTO SERIA MAIS VIAVEL SELEÇÕES AO INVES DE CLUBES.
SAUDADÇÕES HANDEBOLISTICAS
PROFºXYKO/PB

Guerra-Peixe disse...

Alexandre,
A sede paga os árbitros locais, monta a estrutura e aloja. Não hospeda. Minha intenção é que as equipes fiquem em alojamento. A equipe que não quiser paga o hotel. A alimentação é por conta da equipe...
Penso que dessa forma poderíamos conseguir fazer com um custo dividido, pois deslocamento e alimentação ficam muito caro para as equipes.

Sílvio,
Permita-me corrigir: as propostas para competições de base são antigas. Acontece que nunca colocamos num blog. Já discutimos numa final de brasileiro, mas o assunto não andou. Aproveitando a competição internacional, que tem o valor de mexer com as massas, fiz a proposta aqui no blog. Muita gente fala e cobra competições, mas na hora de entrar é que são elas.
Nunca vi o problema como sendo falta de equipes e sim o financiamento da competição. O raciocínio reinante é: se está dificílimo para fazer o adulto, imagina o juvenil. Porém, mesmo com toda dificuldade entendo que devemos tentar. Vamos discutir e tentar realizar alguma coisa.
Pensando no formato. Seleção fica mais fácil quando temos federações engajadas ou financiamento público. Pergunto: quantas teríamos nessa situação? Quem bancaria despesas? Tem o problema da indicação do técnico. Outra coisa importante: sabemos que dependendo de onde for a competição, determinados estados poderão entrar com duas equipes. Nesse início será fundamental, pois não teremos muitas. Se pensarmos em seleções isso morre. Tenho medo desse pensamento de seleção. Antigamente se fazia muita competição de seleções. Isso criou esse ideia de facilidade. Só que naquela época tudo era “bancado”. É o caso de hoje?
Vamos discutindo e tentando clarear posições.

Silvio Lago disse...

Valeu mestre...

... disse...

Adorei a ideia! Acredito que o grande problema seja mesmo o financeiro, porque em vontade acho que só daqui do RN teríamos ao menos 3 equipes. Em compensação, a federação daqui não é muito de ajudar, por tanto não sei se como seleção as coisas seriam muito diferentes.

Não sei se é assim que funciona, mas acho que se houvesse uma procura grande e um envolvimento grande de várias regiões, a longo prazo, ficaria mais fácil também conseguir patrocinadores grandes, viabilizando ainda mais o projeto. O que quero dizer é que é necessário dar o primeiro passo para que as coisas possam acontecer. Acho que quando o professor Guerra fala em 6 equipes, ele não pensa em já fazer algo "grandioso"(em termos de tamanho), mas em dar esse primeiro passo em direção a algo maior.
Minha sugestão é que tomemos coragem. Façamos a experiência e com ela vamos evoluindo o projeto. Mesmo que a princípio só 3 esquipes consigam se organizar.

Como atleta no último ano de juvenil (tenho 18 anos), realmente adoraria jogar uma competição a nível nacional com jogadores de idade semelhante a minha. Adoro esse esporte de corpo, alma e coração, pratico desde os 12 anos e não há nenhum outro esporte que me deixe mais feliz!
Do mais, peço desculpas pela escrita e não só parabenizo pela atitude como também agradeço por tudo que tantas pessoas tem feito para que esse esporte cresça no país!
Viva o Beach Handebol, viva o Brasil!!!!

Ted Boy disse...

Olá a todos, ótima ideia de um campeonato de categoria de bases,o intercambio entre as regiões em um pais continental como o nosso seria maravilhoso. A dificuldade infelizmente sempre é a parte financeira pois atletas e equipes tenho certeza que não faltaram, mas como já acontece no adulto equipes com jogadores de um nível elevado podem ficar de fora por isso, por achava que uma competição entre seleções seria mais viável, só que pelo comentário do professor Guerra mostra que esta difícil o interesse das federações e órgãos públicos para custearem o campeonato, então acredito que um torneio menor seria uma saída como este de 3 dias com 6 equipes, e o negócio e conseguir parceiros e patrocinadores mas é muito difícil, sei o quanto é complicado mas não a outro caminho!
Abs !

Natalia Voss disse...

Boa noite!!!
Seleções não acho uma boa, por que além de não termos as federações engajadas, se o objetivo da competição é estimular a prática de handebol de areia nas categorias de base, uma seleção iria contra todos os objetivos.

Só disputariam os 10 melhores atletas selecionados por um técnico. De clubes seria a melhor opção por que estaria estimulando TODOS a praticar a modalidade, dando oportunidades às equipes de participar de um Brasileiro, interagindo com outros estados e formando novos clubes, novas histórias,novos nomes e assim crescendo o Handebol de Areia no Brasil.

Acho que do mesmo jeito que é feito o Brasileiro Adulto, poderia ser adotado para o Brasileiro Juvenil. Apenas com datas diferentes.

Um beijo a todos!!!

Guerra-Peixe disse...

... de Natal, valeu!

Ted, precisamos iniciar o processo. Planejar de maneira que possamos tentar financiamentos através de projetos...

Natalia, sempre ela, nos fez uma lembrança importante do porquê de se evitar seleções nesse momento, ou seja, a visão excludente do processo seletivo em detrimento da liberdade e possibilidade de formar outras equipes num mesmo estado.

Quanto ao modelo de competição, entendo que chegar ao realizado pelo adulto seria um avanço que conseguiríamos com o tempo. Temos que sentir primeiro qual a real intenção de participação existente entre os praticantes. Muitos querem jogar se a sede for o Rio de Janeiro, mas se for o Rio Grande do Norte, como fica? E o contrário também é verdade...

Abraços a todos!

xykohand PB disse...

TODOS CITAM ASA FEDERAÇÕES NÃO SE ENGAJAM, E POR QUE NÃO APROVEITAR ESTE MOMENTO DE CRESCIMENTO E APRENDIZADO E CONVERGIR PARA ISTO. É NECESSARIO SE DAR O PONTA PÉ INICIAL, RECORDO-ME BEM O ULTIMO CAMPEONATO DE SELEÇÕES NO CEARA, MUITO BEM ORGANIZADO, ONDE TEVE CURSO DE ARBITROS E UM ALTO NIVEL ENTRE OS ESTADOS, TANTO NO MASCULINO COMO NO FEMININO,
VAMOS NOS REUNIR PESSOALMENTE PARA DEBATERMOS TAIS PROPOSTAS.

SAUDAÇÕES HANDEBOLSITICAS
PROFºXYKO/PB

Gabriel Vannier disse...

Não teria como o campeonato ser uma "prévia" do brasileiro adulto, utilizando a mesma estrutura?

Guerra-Peixe disse...

Gabriel,
Seria muito interessante. Entretanto, a sede é quem tem que resolver isso. Imagina a despesa aumentando para a cidade sede... Vincular poderia ser um tiro no pé.
Abs.

Antonio Carlos (Guarujá) disse...

Estamos cada vez mais andando, e esta é uma responsabilidade que temos, principalmente pelos resultados que alcançamos, não podemos esperar que outros países, venham a nos superar por falta de gestão esportiva. Estou muito feliz pela proposta, e discutir para uma prática a curto prazo, é o melhor caminho. Guerra, Márcio, Paulinho, Rossana, Zezé, Alex, Juliana e Stanley, bem como todos nós que acreditamos que o Handebol de Areia é um esporte do presente e do futuro para o Brasil, temos junto com a Confederação Brasileira de Handebol, um imenso trabalho, e não haverá dificuldade que impeça esta realização. Parabéns as propostas aqui postadas, já temos "corpo" e a alma é latente na modalidade, vamos solidificar estas ações, pois, pude acompanhar aqui em Guarujá, nos depoimentos da comissão técnica e dos atletas, que este assunto é uma preocupação de todos. Também faremos a nossa parte aqui na cidade, colaborando com propostas ou sugestões. Um abraço à todos.

wellington disse...

Olá atletas,tecnicos e dirigentes.
Incrível pensar na possibilidade de um brasileiro sub-18 no melhor Beach Handball do mundo. Temos atletas incríveis e não podemos deixar de lado os meninos da PB, RN, RJ e SP.
Perder equipes como Praia Grande, Guarujá, que tem a maioria de seus atletas menores de 18 anos, e que por mais potencial que tenham... acabam sendo esquecidos nos campeonatos estaduais.
Como tudo que se é discutido. Na fala é uma coisa,e na hora “H”... é outra!!!
Temos grandes jogadores, mas se estamos querendo vender o pão, vender uma competição de alto nível entre os meninos, temos que levar para a 1° competição, tudo que se tem de melhor. Já que, usaremos a mídia para divulgar e promover mais competições.
O campeonato Paulista com a direção de Paulo Roberto Martins tinha todo mês junto a competição adulta, a categoria Juvenil. Mas na época, muitos indagavam o por quê de uma competição Juvenil se nem ao menos temos um Brasileiro da categoria.
Enfim, agora o Beach Handball do Brasil esta crescendo aos poucos, mas com certeza com alicerces bem estruturados.
Coordenar um campeonato desses não é coisa facíl, pelo contrário as vezes encontramos diferenças muito grandes entre equipes adultas, imaginem na categoria juvenil. Com certeza não podemos esquecer os clubes, mas em 1° caso temos que pensar em divulgar uma competição de altissimo nível. Depois conseguindo estruturas para financiar e promover a categoria, podemos falar de clubes.
Clubes e federações não dão valor a uma equipe que vai disputar a 1°competição da categoria Juvenil, isso já é muito difícil com a equipe adulta. Pesquise em prefeituras ou qualquer político,melhor dizendo empresários ou até mesmo na hora de procurar um patrocinador, na hora de se entregar um ofício o que pesará mais???
1° Campeonato Brasileiro de Seleções categoria Juvenil Ou Campeonato Brasilerio Juvenil ??
Esse é um passo muito grande e importante para o nosso handebol de areia, formar atletas de areia é muito importante. Ganhar um mundial é difícil, manter o Brasil no topo É MUITO MAIS DIFÍCIL.
Com muito trabalho a modalidade vai aparecer cada vez mais na mídia e com mais retorno.
Se ao fazer o estadual em SP já se questionava a meta a ser alcançada sem um Brasileiro da categoria.O que irão dizer agora? Pra quê um Brasileiro ??
Aos poucos as oportunidades estão aparecendo e as portas estão se abrindo, em breve não será surpresa pra ninguém uma Seleção Brasileira Juvenil, um mundial ou até mesmo Word Games.
O que dar de premiação a equipe vencedora?
Que tal poder disputar a competição adulta?? Além de ser acompanhados de perto pelo “PAPA” do Beach Handball. O “CARA” alias muito bem falado e muito respeitado por todos na europa.
Pense bem... 6 Clubes ou 6 Seleções ?

Um grande abraço
Wellington Esteves "Gulliver"

Alexandre Gomes de Almeida disse...

Realizar campeonato não entendo como um processo excludente. Se pensarmos bem, o de clubes também seria caso fosse permitido apenas uma equipe de cada Estado. Como já foi falado, o importante fazer alguma coisa, seja de clubes ou seleções, mas realizar. Dificuldades serão encontradas e as falhas acontecerão, mas o será o ponto de partida. Para ser bem objetivo, o departamento decide se vai de clubes ou seleções, define regulamento e abre período para as propostas de sediamento. Encontrada a sede e marcada data, as inscrições podem ser feitas. Aí vamos ver o que acontece.
Grande abraço

Luiz Carlos disse...

Guerra, estou chegando hoje(04/07), de uma semana intensa de atividades esportivas no interior do Piauí, por isso não teve como me familiarizar com sua proposta de maneira integral ainda. Acredito como já foi dito aqui pelo Alexandre e Sílvio, que o formato de uma competição de Seleções, talvez ficasse mais fácil até para conseguirmos apoios de nossos estados e municípios através das Federações locais, não acha? Vou me inteirar de sua proposta(interessantíssima, mais dei uma olhada muito rapidamente), com mais propriedade e as dos demais amigos postadas aqui, depois volto com uma opinião mais definida. Só em você ter aberto essa discussão, já está de parabéns, espero que consigamos concretizá-la rapidamente, pois todos estamos ansiosos para colocá-la em prática. Estamos "perdendo" muitos atletas de quadra nessa faixa de idade(pelo menos aqui no Piauí, especialmente em Teresina), seria uma maneira de aproveitá-los, colocando-os para jogar em competições de Handebol de Areia, preservando nossos futuros atletas adultos nessa modalidade. Grande abraço a todos! volto logo. Seu amigo, Luiz Carlos.

Luiz Carlos disse...

É meu amigo, se pensarmos em questões políticas quando se envolve as federações, o assunto toma um rumo totalmente contrário à sua filosofia pregada para a participação de pessoas realmente engajadas com o Handebol de Areia na realização de um eventual campeonato brasileiro da modalidade. Retiro o que disse sobre a participação ficar facilitada caso o campeonato fosse de seleções, vou ler sua proposta com calma e pensar em alguma contribuição efetiva para que não caiamos(Handebol de Areia), no mesmo abismo que o Campeonato de Seleções de quadra caiu e sabemos muito bem o final dessa estória. Valeu! Luiz Carlos.

Bruno Gomes disse...

Eu como atleta acho a ideia de fazer uma competição com atletas de base uma forma de promover ainda mais o esporte no Brasil.

Eu sou de 1993 e sempre venho participando da Taça kika que na minha opinião seria o lugar perfeito para a realização desse evento, já que ela possui uma estrutura e patrocinadores que sempre estão ao lado das pessoas que fazem esse evento ser realizado

Como todos os atletas eu tenho o sonho de jogar na seleção brasileira e com essas competições de base ajudaria a não só promover o Handebol de Areia, como também já formar um bom conjunto de base para uma futura seleção adulta;

Abraços.

Anônimo disse...

É, PRECISAMOS DE COLOCAR O PLANO EM AÇÃO, NÃO PODEMOS FICAR OLHANDO A EUROPA FAZER MAIS UM JUVENIL, E A GENTE,PRIMEIRO DO RANKING MUNDIAL, NÃO CONSEGUIR REALIZAR UM NACIONAL DA CATEGORIA.O SILVIO JÁ DEIXOU EM ABERTO PARA USARMOS A DATA DA TAÇA KIKA PARA ESSE EVENTO, ACHO EU SE COLOCARMOS AGORA/NESSE MOMENTO A DATA DA TAÇA KIKA COMO O 1º BRASILEIRO JUVENIL DE BEACH HANDBALL AS EQUIPES TERIAM TEMPO ABIU PARA SE ORGANIZAR/ESTRUTURAR E, POR QUE DIGO ISSO RSRSRS SENHORES, SE FICARMOS AQUI PENSANDO NAS DIFICULDADES FINANCEIRAS E QUE É IMPOSSÍVEL FAZER HANDEBOL NO BRASIL POR CAUSA DELAS DESISTAMOS DA COISA.
MINHA OPINIÃO É ESSA QUE A CONFEDERAÇÃO COLOQUE AGORA UMA DATA PODENDO SER, SE O SILVIO DEIXAR, NA TAÇA KIKA, E NÓS QUE TRABALHAMOS COM JUVENIL COMECEMOS A NOS ORGANIZAR PARA TAL E COM CERTEZA, COMO NO BRASIL É TUDO NO PEITO E NA RAÇA, SAIRÁ UM BELÍSSIMO CAMPEONATO BRASILEIRO NO PEITO E NA RAÇA MASSSSSSS PARA ISSO TEMOS Q ARREGAÇAR AS MANGAS E COLOCAR A MÃO NA MASSA....

ANDINHO/RJ

Michell Borba disse...

Boa noite , Sou a favor do campeonato de clubes com um número reduzido , e claro , antecedendo uma competição importante , como taça kika ou o próprio campeonato brasileiro , juntamente com o qualifying , para que o custo fique o menor possível , contando com o apoio da cidade sede é claro,
se não temos uma base desenvolvida e somos o primeiro do ranking mundial , imaginem o potencial que ainda temos para desenvolver perante o mundo , que trabalha em um modelo muito melhor que o nosso.
Abraço.
Michell Borba
Cepraea Beach Handball.

Bruninho disse...

Acredito que o principal problema encontrado na nossa modalidade, seja na categoria adulta ou juvenil, é o nosso calendário. Se tivermos uma uma programação antecipada da competição haverá um trabalho em conjunto para que tudo ocorra bem. Todos os atletas já passaram por algum tipo de dificuldade para poderem viajar para jogar , se a data da disputa for marcada com antecedência todo mundo pode se preparar, mesmo que seja juntando os trocados ou fazendo pedágio na rua, situação que já passei.(Pelo amor de DEUS nunca façam isso). Penso que na idade juvenil, a vontade de fazer parte de uma seleção é enorme, tanto brasileira como estadual, e isso seria um grande estímulo para o treinamento dos atletas de base. Se hoje não temos competição nenhuma, não acho que fazer uma competição de seleção juvenil venha prejudicar nossa modalidade. Acredito também que utilizar a taça kika para iniciar essa proposta, seja algo bem proveitoso.
Quem sabe o pensamento de representar o estado impulsione os técnicos a formar atletas de base e em breve possamos passar a fazer um campeonato de clubes.
Aproveito também para complementar que um brasileiro de seleções também deveria ser inserido no nosso calendário na categoria adulta, acho que talvez ajudasse ainda mais o processo seletivo para a seleção nacional e seria mais uma competição em nosso país.

Abraço a todos!

Bruninho disse...

Acrescentando: Para ir a Vila Velha, em janeiro deste ano, acredito que toda equipe teve sua dificuldade, mas como sabíamos a data com um pouco de folga aos trancos e barrancos fizemos uma competição de alto nível. Com juvenil acho que poderia acontecer a mesma coisa.

E para que não fiquem dúvidas quando falei que não temos competição alguma juvenil, me referi a competição nacional.

Guerra-Peixe disse...

Desculpas, mas estou num teclado croata e...

Campeonato de Selecoes
Muita gente ve uma competicao de selecao como forms de solucionar os problemas de transporte, uniformes, pagamentos de taxas e etc... Pergunto: com o nivel de participacao de federacoes que temos e com os poucos recursos dessas instituicoes, quem e que acredita que va melhorar alguma coisa? Nao consigo entender esse raciocinio. Parece que gostamos de nos sentir apadrinhados e sob comando de outros. Nos clubes somos nos que resolvemos as coisas. Contamos com nossos recursos e dos pais. Na federacoa mudara o que?

Taca Kika
A data e favoravel. A competicao e um grande barato (aberta). Agora pergunto: Sabendo que a TK e paga, quem pagara as taxas do evento? A TK tem estrutura para receber duas competicoes paralelas? Tudo la e feito numa grande correria... Como seria colocar mais uma competicao paralela? A arbitragem e amigavel, como ficaria com mais uma competicao?
Estou na Cracia e nao pude segurar para questionar essas duas situacoes. Segunda voltarei a carga...
Abracos.

Lucas da Matta disse...

Hoje eu venho aqui para fazer uma proposta também a essa competção. Minha proposta consiste apenas em pequenas mudanças nas propostas dadas pelo Guerra, que seriam as seguintes:

· Competição de clubes e por inscrição, com no máximo 6 equipes por naipe(masculino ou feminino). No futuro poderemos evoluir para etapas regionais e etc...;
· Idade até 18 anos feitos no ano. Exemplo: esse ano seria de nascidos até 1993;
· A arbitragem seria local;
· A sede seria responsável pela estrutura de quadra, pagamento da arbitragem, hospedar 2 membros da CBHb, ALOJAR equipes visitantes eINDICAR locais para alimentação;
· Equipes participantes se responsabilizam pelo transporte e alimentação;
· CBHb se responsabiliza pela premiação e transporte de seus dirigentes;
· Competição de três dias (6ª, sábado e domingo), onde todos joguem pelo menos 10 vezes, com jogos de ida e volta;
· as féria de verão seria a melhor data, já que os atletas estariam em férias acadêmicas ou então no período de carnaval.
· Regras da modalidade;
· As vagas seriam divididas em: duas da sede; uma da região e as três abertas para outros estados. Somente após um determinado prazo abriríamos para novamente para equipes do resto do Brasil. Vou dar um exemplo: A Paraíba resolve sediar. O HCP e APCEF feminino se inscrevem primeiro pela sede. Uma equipe do RN se inscreve também. Nesse caso a região nordeste completou o número de vagas. Sobrariam para equipes do resto do Brasil as outras 3 vagas. Após um determinado prazo, caso sobrasse vaga (s) abriríamos novamente para times do resto do Brasil, para promover mais equipes que queiram participar da competição.

Ivaney disse...

Guerra e demais membros. Espero que todos estejam gozando de perfeita saúde e harmonia (caramba...coisa de boiola!!)

Falando Sério !!! risos..
Toda e qualquer forma de viabilizar, engrandecer e enaltecer o esporte, seja a nível municipal, estadual, nacional, mundial, interestelar, interdimensional ou qualquer outra naturalidade e/ou nacionalidade é de grande valia e de uma satisfação de dever cumprido absurda.
Com meus "quilinhos a mais" (somente alguns quilinhos!!!) nunca fui um atleta-exemplo de pontualidade em treinos, dietas ou pretenções em seleções, pois sempre fui da turma do "Romário": "Treinar para quê?" Mas sempre fui um atleta honrado com o compromisso com o Esporte, com o Clube e principalmente com os Técnicos e com os Amigos de quadra porque ninguém estava ali por obrigação, e sim porque era (é continua sendo) a nossa cachaça.
Tudo o que tenho e tudo o que sou é graças ao Handebol que me proporcionou estudos e possibilidades de conhecimentos infinitos!!! Acredito que, desse forma eu tenha sido exemplo para alguém (será que tem?!?!?).

As Palavras do Guerra devem ser seguidas em gênero, número e grau. Não adianta tentar "inflar" a competição. Não adianta tentarmos inventar o "inimaginável". Temos que realmente começar com uma simples, real e objetiva estrutura e dela mostrar que podemos a cada ano.
Vou dar o Exemplo de Macaé-RJ. Hoje, a cidade de Macaé-RJ tem uma infra-estrutura ímpar. Acredito que todos que vieram e participaram de alguma forma do FEST-VERÃO Macaé-RJ se impressionou de alguma forma.
Para que se tenha uma noção do Beach Handebol que aconteceu em Macaé no início de 2011, Nós trouxemos a Bateria da Mocidade Independente de Padre Miguel para ficar tocando para o Beach Handebol durante o evento e nenhum outro esporte fez igual.

Ivaney disse...

Continuando.....

Eu venho tentando há um bom tempo trazer um evento chancelado para Macaé-RJ, mas sempre há um imprevisto de datas.
Macaé-RJ Tem o Ginásio com Alojamentos e que pode comportar diversas equipes. Mês passado os Jogos Jurídicos Estaduais foram realizados em Macaé-RJ durante o Feriado de Corpus Christi. Imagina alojar esse pessoal todo? E aconteceu normalmente.
a Prefeitura Já tem a estrutura para Praia. a Estrutura é da Prefeitura, não é alugada, portanto o custo da estrutura é zero. Caminhões-Pipas para molhar a quadra. Quem veio este ano viu o que tínhamos à disposição. E isso foi para o Fest Verão.
Hoje, eu seou um mero colaborador com o Esporte e ajudei a criar a Associação Macaense de Handebol (amhb.rj@uol.com.br) dirigida pelo Sr. Presidente José Eduardo e acredito que a mesma se colocará à disposição para organizar um evento na cidade.
Tenho algumas Empresas de amigos meus que sempre ajudam. A própria Prefeitura Também tem a sua parcela de responsabilidade.
Por Isso acredito que, dentro do proposto pelo Mestre, Conhecedor de Causa, Matusalém dos Literários Handebolísticos Prof. Guerra, a Cidade de Macaé-RJ se coloca à disposição para sediar esse evento.

Abraços a todos....

Ivaney disse...

Ahhh... Apenas esclarecendo a todos:
- Não sou político;
- Não sou candidato;
- Não sou Da Prefeitura;
- Não sou mais da Associação de Handebol (apenas ajudei a nascer e caminhar);
- Apenas um ex-atleta que tem os amigos e os contatos na Cidade (principalmente do Prefeito);
- Apenas um ex-atleta que está retribuindo o que o Esporte me proporcionou: Estudos, Trabalhos, Família e AMIGOS (nunca esquecidos)!!!!

Silvio lago disse...

Sddes de tu Ivaney, grande atleta e exemplo para muito, e com certeza, meu amigo...

Prabens pelo sucesso amigo..

Abraços