terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Panelas, Pratos, Vidros e Respostas

Direto do paraíso de São Miguel do Gostoso - RN, inadvertidamente, ao acessar essa página me deparei com comentário do Sr. Carlos Eduardo - IEMAR, que resolvi postar aqui, por entender que mais pessoas precisam ler seus comentários e as respostas que seguirão.

Senhores,
Não há dúvidas sobre a qualidade dos atletas brasileiros, dos técnicos brasileiros e seus auxiliares. Porém, vou defender a quem disse "PANELA"!

Ver o técnico da seleção Brasileira torcendo por uma equipe, e motivando outra se apressar para uma partida onde chegava displicentemente atrasada, foi bem CURIOSO! Em Macaé eu vi!

Ouvir de um dos responsáveis pelo evento " se não tiver satisfeito, pegue seu dinheiro e vá embora" por questionar o atraso da partida pq uma equipe estava atrasada, é brincadeira! Pensar o que?

O Brasil tem atletas para montar pelo menos 4 equipes com condições de ganhar ganhar qualquer campeonato.

Apesar das críticas, todos fora da panela torcem para o sucesso da Seleção, afinal, temos amigos nos representando.

Carlos Eduardo - KK - IEMAR
Gordo, Velho e apaixonado pelo esporte.

Um ótimo 2012 para todos.

Prezado Carlos Eduardo,

Em primeiro lugar gostaria de parabenizá-lo pela crítica acompanhada do seu nome. Nada pior do que o anonimato vil.

Depois concordar com a parte que me toca no seu texto, quando você se referiu à pessoa que incentivou a equipe de Guarujá a acelerar para não levar um W x O, estando no local do jogo. Você está corretíssimo. Fiz e faria outra vez. Por eles, por vocês ou por quem quer que seja. A equipe de SP tinha viajado 12 horas, estava com o ônibus estacionado e apenas um atleta estava próximo a quadra. Tentei avisá-lo por duas vezes do W x O e não sei se você reparou, ele não deu a mínima aos avisos. Perderam e o IEMAR venceu.

Não sabia que tentar promover os jogos seria sinal de equívoco. Não sabia que tentar minimizar prejuízos relacionados a um W x O era fator de desaprovação de quem quer que seja. Mas entendo sua posição. Você é IEMAR e o negócio é ganhar de qualquer forma.

Quanto a torcer por uma equipe... Não sei se você me viu torcendo ou alguém te falou que torço pela equipe A ou B. Mas confesso tenho minhas preferências. São elas:

O IEMAR que gosto quando está jogando. Gosto do Andinho como pessoa e profissional do esporte. Gosto do fato de ser uma equipe nova que está chegando. Tem uns meninos novos que têm futuro. Não gostei de ver alguns bebendo na área de jogo;

O IDEC eu admiro pela raça dos mais velhos. Pela manutenção do sonho de jogar. Pelo João e Léo que mantêm os grupos unidos;

O Arena eu gosto pela humildade da rapaziada. Vareta e Jorjão são caras especiais. Flávio um guerreiro e batalhador na manutenção do grupo;

Já o UniHand é pura dedicação. Quando soube da forma que elas conseguiram disputar uma etapa em SP eu fiquei fã eterno daquele grupo;

Z5 é um grupo maravilhoso. Treina, batalha por dinheiro e tem a Zezé. Pergunte a elas o que acho delas;

Riohandbeach é o grupo onde tenho meus ex atletas. É o grupo onde fui técnico. Naturalmente onde transito mais. Cada dia admiro mais por ter o Marcio conseguido fazer o time treinar regularmente. No feminino o Peixe é outro cara que admiro muito. Ele é incansável na dedicação àquelas meninas;

Equipes de SP a mesma coisa. Seria repetitivo falar o mesmo de Fábio, Eliane, Shing, Ted e Jaqueline;

No Nordeste nem se fale. Já dirigi equipe que foi campeã brasileira. Admiro o trabalho de Xyko, Aldivan, Rossana, Rômulo...

Com certeza esqueci de alguns times, mas foi só uma ideia. Como você pode ver torço por todos. Mas torço mesmo é pelo crescimento do Handebol de Areia. Sei que você torce pelo IEMAR, mas na hora que você estiver de fora vai torcer por todos também.

“O Brasil tem atletas para montar pelo menos 4 equipes com condições de ganhar ganhar qualquer campeonato”.

Analisando essa frase sinto que, em que pese o final do seu texto (torce pelos amigos do grupo), você é daqueles que tentam minimizar o feito dos atletas brasileiros, querendo dizer que se fosse outro grupo num mundial o Brasil venceria também. Quero dizer que você está longe da verdade. Que a competição é dificílima. Que precisamos de muitos fatores para vencer competições mundiais. O próximo mundial será na Croácia. Assista e escreva essa frase outra vez. Está desafiado!

Outro desafio: Monte uma das 4 equipes e vá jogar contra a equipe (panela) em treinamento. Jogaremos 10 vezes, em quantos dias você quiser. Se vencer uma terá toda despesa paga ( você e os atletas). Caso contrário, valeu pelo treinamento e a conta do seu time é sua. Topa?

Quanto à panela, confesso que não entendi a relação de tudo que você escreveu sobre Macaé com a “panela”. Mas respeito sua posição.

Procure entender a minha posição também: “Panela é algo que existe apenas como utensílio do lar. Algumas pessoas utilizam esse termo por estarem de fora. Quando estão dentro nunca enxergam essa panela. Alguns usam por inveja. Outros por maldade pura. Outros por entenderem que têm condições, mas foram preteridos. O importante é ver se a panela está fazendo comida boa...”

Um forte abraço!

3 comentários:

Marcio Magliano disse...

O que vale mesmo é pensarmos no crescimento da modalidade.

Críticas construtivas são sempre boas, mas tentar diminuir o mérito da seleção que já foi última em mundial e hoje é a primeira é demais para mim.

Sinceramente, esse tipo de comentário pejorativo nem merece cartaz!

Vamos crescer!

Abraço a todos.

Bruno Verly disse...

Muito bem retrucado pelo Guerra.
E mais ainda pelo Marcinho.

As pessoas acham que ser campeão do mundo é facil...
Que podemos montar 3, 4 ou 5 seleções da modalidade que o resultado seria o mesmo ou melhor. Um erro fatal...

E o fato de torcer ou não, incentivar ou não, so fala quem realmente nao esta no clima do handebol de areia, onde todos os times se ajudam, existe o intercâmbio e a oportunidade de aprender ou crescer esta ai para quem quiser.
Marcinho abre os treinos do Chopp... As equipes fazem coletivos...

Panela?
Se eu fosse treinador da seleção gostaria de uma panela bi do mundo também.

Ah.. e temos o melhor handebol de areia do mundo, a melhor seleção e muitos destes jogadores jogando no Rio, perto de nós...
Quantos nao queriam isso...

Vamos crescer (palavras do Marcinho e agora minhas palavras também.)

Abração galera.

wellington disse...

Falar sentado do sofá sem trabalho,dedicação e até mesmo sem amor ao beach handball é muito fácil.
Se esta pessoa tivesse pelo menos visto algum video do mundial saberia que, nao foi e nunca será fácil ganhar de equipes da Europa.
Ninguem quer perder, ainda mais pra um país que nao tem história no handball(QUADRA)
Não precisa ser um expert pra saber que essa pessoa nao tem fundamento, infelizmente essa pessoa nao sabe o que é passar 20 ou 30 dias treinando 3x embaixo de chuva e sol, ele nao acorda as 6 da manhã pra fazer fisico.
Gostaria de ver essa pessoa passando por isso, ver se consegue ficar de bom humor e conviver com felicidade com seu grupo.
Hoje o BRasil é respeitado pelos títulos conquistados e pelo trabalho que vem fazendo, desde 2006 o brasil nao sabe o que é fikar de uma final, perdemos só uma final contra CROACIA em 2008 depois disso, só alegrias porque trabalhamos muito mais pra conquistar...
É UMA VERGONHA QUE, PESSOAS ASSIM AO INVÉS DE DAR VALOR AO ATLETA QUE PASSA POR SAUDADE DA FAMILIA,PASSA POR LESÕES E POR 1 MES DE TREINAMENTO FORTE... ELE PENSA QUE TUDO QUE FIZEMOS FOI FÁCIL,QUE "CAIU DO CÉU"...
Como diz a musica:
"RESPEITE QUEM PODE CHEGAR ONDE AGENTE CHEGOU..."
POR FAVOR, AO INVÉS DE CRITICAR E ATRAPALHAR UM TRABALHO... CORRA ATRAS DAS BOLSAS ATLETAS DS ATLETAS DO BRASIL, QUE GANHAM MUNDIAIS,BRASILEIROS E NAO RECEBEM... INFELIZMENTE AS PESSOAS CRITICAM EM BENEFICIO PROPRIO...
Todos são bem-vindos ao BEACH, desde que, venham pra somar... pra subitrair já basta o resto do mundo contra a gente.
WELLINGTON ESTEVES "Gulliver"