terça-feira, 10 de novembro de 2009

IV Etapa do Circuito Nacional de Handebol de Areia/SP

Sob sol inclemente, terminou nesse domingo em Praia Grande/SP mais uma etapa do circuito nacional de handebol de areia. O nível da competição foi muito bom, provando que estamos diminuindo a distância entre o que se joga nas seleções e nos clubes.

No masculino, a competição foi vencida por SV/Metodista, como esperado, porém, sem as facilidades que imaginei. O jogo contra a equipe do Rio Handbeach, já classificado na etapa do Rio de Janeiro e desfalcado de seu melhor jogador, Cyrillo Avelino, foi de altíssimo nível e decidido em pequenos detalhes. Mongaguá, capitaneada por Pezão, atleta da seleção brasileira, ficou com a outra vaga. A professora Eliane dirigiu excelentes jogadores que ainda podem evoluir muito na modalidade. Vale registro a performance da equipe do Guarujá Corpaço que, com média de idade próxima ao mínimo permitido, jogou de igual com todos os clubes e seus experientes atletas. Com certeza o futuro do Handebol de Areia do Brasil está garantido, se levarmos em consideração que temos outros exemplos semelhantes.

No feminino dupla vitória carioca. Após uma primeira fase de classificação, onde duas equipes de SP (SV/Metodista e A. Campineira) se colocaram nas primeiras posições, a Unisuam/Laboratório Terra Pereira, experiente equipe de guerreiras do handebol de areia, jogou tudo na hora mais importante e venceu com sobras a etapa. Devemos salientar a garra e disposição dessas meninas que são profissionais de outras áreas, mas encontram tempo para se dedicar ao esporte, movidas unicamente por paixão. O segundo lugar ficou com a jovem equipe do Unihand Beach/Befort Roxo. Esse time ainda vai dar muito trabalho. São diamantes brutos. Juliana, a goleira, acaba de chegar à seleção brasileira. Em breve outras possivelmente serão chamadas. São jovens que alimentam sonhos e para mim isso as diferencia.
Seleção nos comentários...
Resta aos que ainda não se classificaram disputar a etapa de Santa Catarina em dezembro. Parabéns aos professores das equipes participantes!

32 comentários:

felipe disse...

Guerra,
O jogo contra a Metodista foi realmente muito bom. Há muito tempo que não participo de um jogo tão emocionante. Mesmo não tendo o resultado favorável, o Rio Handbeach desempenhou muito bem o seu papel.
O Cyrillo realmente foi uma ausência considerável, mas não podemos esquecer que o Marcinho (Técnico) tambem faz muita falta a equipe.
Parabenizo a todos os participantes.
Forte Abc a todos

Anônimo disse...

Não terá seleção da etapa? Principalmente para os jovens se empolgarem

daneelle disse...

Realmente o nível da competição foi muito boa e particularmene estou muito feliz pela conquista da vaga da minha equipe assim como a do Unihand.Parabéns a todos que consquistaram a vaga.
Danielle - Unisuam/Lab. Terra Pereira

Guerra-Peixe disse...

Esqueci desse detalhe. Marcinho fez muita falta. Talvez mais do que o Cyrillo. Cuidado Pirulito. Você nunca quis uma sombra na direita, mas o Certo chegou para ficar!!!
Seleção é uma coisa complicada. Infelizmente preciso de um tempo para analisar jogos e fazer uma coisa apurada. Vou postar a seleção do campeonato, mas a seleção de novos vou ficar devendo para não ser injusto. São muitos valores. Prefiro destacar atletas e equipes. Farei logo que possível.
Mais uma vez parabéns para as meninas da Unisuam/Lab Terra Pereira.

Guerra-Peixe disse...

Seleção Masculina
Jaime (Rio Handbeach) - Goleiro
Bruno (SV/Metodista) - Curinga
Gil (SV/Metodista) – A. Esquerdo
Gulliver (SV/Metodista) – A. Direito
Banana (SV/Metodista) - Defensor
Balda (SV/Metodista) – Pivô

Seleção Feminina
Juliana (Unihand Beach) – Goleira
Cubana (Unisuam LTP) - Curinga
Yumi (A. Campineira) – A. Esquerda
Isabella (Unisuam LTP) – A. Direita
Centro (A. Campineira) – Defensora
Fabíola (Unisuam LTP) – Pivô

Guerra-Peixe disse...

Na seleção de novos masculina destacaria o goleiro Osvaldo do Mongaguá, os atacantes do Guarujá Corpaço, o armador direito do Rio Handbeach - Certo, o armador direito canhoto do Mongaguá e o pivô do Unihand Beach.
Na seleção de novas do feminino chamou a atenção a goleira da Unisuam/Lab. Terra Pereira, a equipe do Unihand Beach/Belfort Roxo e a marcadora de centro da A. Campinense.
Sucesso para todos!

Cyrillo disse...

Ter uma sombra é mais um motivo para me dedicar ainda mais e tb abre-se um leque de possibilidades a equipe, que segundo comentários teve um início ruim pela falta principalmente de uma liderança fora de quadra (nosso execelentíssimo técnico do Equador Marcinho), mas que deu a volta por cima na competição e fez uma excelente semifinal contra a Metodista.
De qualquer forma parabéns a equipe RioHandbeach terceiro lugar que se demonstra sempre amante desse esporte, saindo de carro do Rio de Janeiro, com todos exaustos do trabalho e fazendo uma otima competição em Sampa.
Nossa equipe sempre foi uma família de amigos e qualquer ausência fará falta. Acrescento ainda a ausência de outro grande atleta Wellington( Peixe), que está desde o nascimento da equipe, e peça importante na parte defensiva.
Parabéns aos classificados tanto no masculino quanto no feminino e pelo que vejo a fase final será de altísssimo nível, com muitas equipes podendo chegar ao título.
Abs a todos

Guerra-Peixe disse...

Já que o Cyrillo comentou, vale à pena lembrar que a fase final no feminino tem quatro equipes da Paraíba e quatro do Rio de Janeiro. No masculino, duas do Ceará, duas da Paraíba, duas do Rio de Janeiro e duas de São Paulo.
Gostaria muito que o equilíbrio encontrado no masculino também fosse a tônica do feminino. Mas vamos em frente.
Estamos evoluindo!

Dudu Gold disse...

O jogo contra SV. Metodista foi absurdamente muito bom! Por mais que sentíssemos a falta do nosso atleta Cyrillo e principalmente do nosso técnico internacional Marcinho, a equipe do Rio Handbeach superou as dificuldades e jogou com muita raça e muito sangue nos olhos pra enfrentar uma equipe indiscutívelmente mais forte. Isso mostra o quanto esse esporte é impressionante, pq o time que treina e tem conjunto, pode bater de frente com qualquer equipe formada com estrelas. Por mais que minha equipe tenha perdido, eu sai de quadra feliz pela atuação da minha equipe que foi crescendo no campeonato e também porque na semif-final eu senti que foi um dos melhores da minha equipe e o meu melhor jogo pq eu joguei lesionado e pra mim foi muita superação.
Espero que na Fase final do Brasileiro, todos os jogos sejam de altíssimo nível como foi essa semi-final, pq assim é bom para os jogadores e tabém é bonito para os amantes do esporte.
Sem Mais
Gold.

Guerra-Peixe disse...

Gold,
Entendo que os dois times são de estrelas. O SV/Metodista juntou três dias antes, treinou e com a bagagem adquirida ao longo dos últimos anos, venceu. Não podemos esquecer a competência da direção do Paulinho. O Rio Handbeach, que hoje tem dificuldades para treinar aqui no Rio de Janeiro, juntou suas estrelas de São Paulo (Gold, Coelhão, Jaime e Diego) e fez, sem treinamento, um excepcional jogo. Com certeza, juntando Cyrillo e Marcinho o Rio Handbeach poderá repetir o desempenho do brasileiro anterior.

Alexandre Almeida disse...

Prof. Guerra,
De fato estamos aproximando muito o nivel dos clubes ao das seleções, o que torna a disputa por vaga na final uma tarefa muito dura. E os atletas também passam a ter a necessidade de jogar e treinar em alto nível.
Claro que não estamos felizes em não classificar nenhuma equipe feminina de SP na etapa disputada em casa, mas não podemos de reconhecer o bom desempenho das equipes do RJ. Isso faz com que continuemos a treinar para nos classificar na etapa de SC.
Quanto a seleção do campeonato, ficamos felizes em ter a indicação de duas atletas da ACH-Campinas Yumi e Raquel Beneti. è muito importante esse tipo de divulgação para manter a motivação dos atletas que se preparam para ter o reconhecimento de seu trabalho.
Grande abraço a todos,
Alexandre Almeida
ACH-Campinas

Dudu Gold disse...

Com certeza indiscutivel a competência do Paulinho como técnico e como manager que montou esse grande time pra tentar que o título fique mais um ano na região sudeste e eu como Paulista/Carioca, torço muito pra que ele fique na nossa região.

Acho que vocÊ entendeu o que eu quis dizer, pq qdo eu falei de estrelas me referi ao fato de que:

Bruninho, Gil e cassilat - Ja foram considerados melhores do mundo.
Balda: Melhor pivô do Brasileiro de 2009.
Guliver: Melhor Canhoto de São Paulo.
Fiel: Destaque do Paulista 2008
Banana: Melhor marcador de base de São Paulo.
E ainda faltam outros jogadores de nível seleção que participarão da etapa do sul.

Com relação ao Rio Handbeach...
Jaime um excelente goleiro
Cyrillo, na minha opinião o melhor jogador do brasileiro de 2009.
Marcinho, técnico novo mas que chegou mostrando que veio pra ficar e que tem um futuro promissor.
De restante o C&A, tem bons jogadores tanto do Rio, quanto de Sp que qdo se encontram, treinam e superam as dificuldades com o conjunto e muita raça.

E o melhor exemplo de conjunto que temos é o Guarujá/Corpaço que é um time formado por garotos da cidade do Guarujá, de 18 a 23 anos que jogou de igual por igual com todas as equipes. O professor Fábio vem fazendo um ótimo trabalho com esses garotos e no futuro eles darão muito mais trabalho do que ja dão hoje.


Sem Mais

Ted Boy disse...

Parabéns a todos participantes da etapa de SP ,com jogos de altis símo nível, principalmente as semi finais e finais do masculino, com lances de muita plástica e habilidade, principalmente a sequência de passes para aéreas na final masculina,coringa de SV/Metodista (Bruno) entre as pernas do defensor e no ataque seguinte o coringa de Mongaguá (Adriano) fez passe para aérea entre as próprias pernas, sensacional.

lara disse...

Olá Professor,
como admiradora da modalidade e acompanhando seu desenvolvimento, vejo com cuidado essa forma de seleçao para o basileiro, na verdade, qual a lógica de etapas zonais? que eu acredito q deveriam ser facilitadoras para os times da região poderem participar sem dispor de grandes somas para deslocamento e alimentação popularizando a modalidade, se são aceitas equipes de outra região?
Até q ponto isso é justo?
Isso não seria na verdade uma liga? quase um brasileiro que percorre os estados? Assim pra que existir o Brasileiro, se isso já é feito durante a seletiva? Isso é dar oportunidade a todos? ou dar MAIS oportunidade aos times que conseguem verba pra ir tentando sua vaga em todas etapas?
Como pode uma equipe paulista na fase classificatória vencer 2 vezes seguidas a mesma equipe carioca e ainda pega-la na semifinal? Infelizmente não entendi esse critério da tabela, pois para mim, parece que foram jogos direcionados,classificando assim 2 times cariocas em uma etapa PAULISTA.
Torço por espaço desse esporte na midia e que seu real valor e empenho dos técnicos e atletas seja justamente reconhecido, pois não é facil sobreviver só por amor, sentir justiça e imparcialidade dos dirigentes pode ser a diferença para a evolução, afinal não existe Esporte se não houver confronto e qual o interesse do torcedor no brasileiro se não houver um representante do seu estado lá?
Abraço e parabéns pelo blog.

Eliane Brasil - Mongagua disse...

Professor Guerra!!!

Muito obrigada por ter sido citada em seu comentarios.
Concordo com os atletas citados de minha equipe, esta equipe e nova e vai dar muito trabalho...
Na seleção da competição achei Pezao melhor pivo e uma grande atuação de Adriano(especialista), mas e minha opinião.
O goleiro Jaime foi otimo como toda a equipe do RioHandbeach.
Estamos caminhando nesta modalidade e torço muito por Sao Paulo.Fiquei triste com a desclassifcação de SV metodista feminino, mas seu do potencial das meninas e sei que estarao na etapa final.Porem as meninas do Unihand foram com garra e conseguiram a classificação parabens a todas.
Gostei muito da presença de Stanley muito bom na organização.
Bom agradeço a todos e espero todos na final do brasileiro....Fica com Deus.

Guerra-Peixe disse...

Respondendo...
Alexandre,
Não comentei, mas foi uma grande surpresa para mim a desclassificação de sua equipe. Primeiro pela forma que estava jogando e também pelo nível das atletas. Infelizmente, têm dias que nada dá certo e a derrota acontece. O que me tranqüiliza é ter percebido que vocês são guerreiros e vão buscar a classificação em SC. Gostaria muito de encontrar vocês na final pelo grupo que vocês têm dentro e fora da quadra. Peço desculpas por não ter lembrado o nome da atleta, mas o importante é que a Raquel Beneti será mencionada por mim para a técnica da seleção brasileira.
Gold,
Parece-me que a concepção de estrelas é a primeira discordância entre nós. Para mim, todos os atletas que somam numa equipe, principalmente vindo de outros estados, são estrelas. Para você estrela é a pessoa de reconhecimento internacional. Na verdade, onde quis atingir é essa concepção de formação de equipe. Você disse que “o time que treina e tem conjunto, pode bater de frente com qualquer equipe formada com estrelas”. Concordo. Porém, o texto indica que o Rio Handbeach é essa equipe que treina e tem conjunto. Por esse motivo abordei a formação da sua equipe, que nada tem de diferente do SV/Metodista. Gosto desse pluralismo de atletas de vários estados se misturando. Gosto de mistura. Mas gosto muito mais de equilíbrio de forças e oportunidade para todos.

Guerra-Peixe disse...

Iara
Agradeço seu elogio ao blog .
Participo da elaboração de tudo que é pertinente ao Handebol de Areia do Brasil. Sabemos que a fórmula ainda não é ideal. Mas com os recursos que temos, ou que não temos, acredito que todos nós participantes estamos fazendo muito. O modelo de disputa do brasileiro nunca será ideal para todos. Você não tem idéia de como reclamaram da Etapa do Piauí. Muita gente dizia: é justo que 4 equipes de nível bem mais baixo classifiquem para as finais? Essa etapa, por outros motivos, não foi realizada, mas o problema foi amplamente discutido.
Você acha justo que os estados onde a modalidade é mais praticada RJ, SP e PB tenham o mesmo número de participantes de outros que estão chegando agora? Você acha justo impedir que um estado participe da competição de outro? Se o modelo existente não atende e gera essa crítica sua, pode ter certeza que o seu modelo seria reprovado por ampla maioria. A seletiva é democrática e o resultado é desportivo. Não é administrativo. A final é elitizada mesmo. São as melhores equipes e os melhores atletas que participam. Esse é o objetivo. Que participem os melhores do Brasil e que sejam selecionados os melhores atletas do Brasil. Isso é desporto de alto nível. A democratização do desporto passa pelo estadual e fase regional.
No Handebol de Areia não existe equipe que tem verba. Aliás, exceção de poucas equipes paulistas. Quem pagou a vinda do Rio de Janeiro para São Paulo foi o próprio atleta. É o trabalho temporário. Para seu governo e espanto, até faxina soube que teve atleta que fez para poder jogar em São Paulo. O mesmo poderia ter sido feito pelas atletas de São Paulo. A competição do Rio de Janeiro esperou vocês de braços abertos. Por que não foram? Compromisso com outra modalidade? Impossibilidade? Falta de mobilização? Conheço atleta de Handebol que viajava 400 km para treinar. Infelizmente,vocês não viajaram 400 km para tentar uma vaga.
Quanto ao modelo de competição, ninguém se opôs no congresso técnico. A tabela visava à participação de todos em vários jogos. Jogar mais para participar mais. Ninguém reclamou ou apontou defeito. Agora dizer que isso foi feito para favorecer equipes do Rio de Janeiro em etapa Paulista é de um provincianismo brutal. Primeiro a Etapa é BRASILEIRA em São Paulo!!! Segundo, teríamos que contar com todos os árbitros de São Paulo para “favorecer” as equipes cariocas. Como o modelo serviu para classificar duas equipes femininas e não serviu para o masculino? Para o seu conhecimento, o Rio Handbeach é o atual campeão brasileiro e ficou em terceiro lugar.
Quanto à evolução do esporte, entendo que os resultados internacionais falam por si. Estamos evoluindo e com alocação de recursos cresceremos muito mais ainda, tanto nas competições internas com externas.
Eliane,
O bom da democracia é que cada um pode escolher o que acha melhor em tudo. Respeito você e as suas escolhas. Parabéns pela equipe!

Rio Handbeach disse...

Amigos,

Estou longe, mas acompanho todas as notícias e converso com todos que posso para me manter informado sobre o nosso querido Beach.

Fiquei muito feliz em ver que o Rio Handbeach desempenhou um bom papel, mesmo desfalcado de nosso jogador mais importante.

Nós sabemos que o treinamento faz diferença, mas não esqueçamos que também contamos com jogadores paulistas que treinam pouco conosco.

Não devemos ver a equipe da Metodista como algo extraordinário. Reuniram sim, alguns dos principais jogadores do Brasil (e do mundo), com vasta experiência internacional, mas o regulamento permite. Não estão fazendo nada de errado. Estão conseguindo a estrutura e correndo atrás de melhorias e uma certa profissionalização para a nossa modalidade.

Ao meu ver, é fundamental que instituições consagradas no Handebol Indoor, como a Metodista, invistam também na Areia. Isso abrirá muitas portas para todos nós do Beach Handball.

Quero aqui parabenizar as equipes classificadas e dizer que estou ansioso para chegar logo a disputa final. Tenho certeza que será de altíssimo nível.

Só estou preocupado com uma coisa: Estamos em novembro e ainda não sabemos nem quando, nem onde.

Abraço a todos!

Marcinho

daneelle disse...

Bem poderia externar minha opnião quanto ao cometário da amiga Iara, no entanto o professor Geurra já o fez com grande clareza.
Gostaria de salientar e reinterar que a seletiva alémd e fazer parte do zonal é para todos os estados que possam querer participar. Imagina se a etapa é no RIO DE JANEIRO, só podem participar equipes do RJ, se é na PARAÌBA só as equipes da Paraíba e em SÃO PAULO, só as equipes de São Paulo,então se uma equipe do Amazonas, ou do Espirito Santo quiser participar, estariam impedidos porque a etapa não esta sendo no estado a qual eles representam.Então isso seria Justo? Não.
Bem não é por acaso que esta forma de seletiva é feita.
Vale lembrar que as equipes paulistas já participaram da seletiva do Rio de Janeiro no ano anterior.
O mais importante é o crescimento, desenvolvimento e expansão do esporte.
Sem mais

Anônimo disse...

PROFESSOR GUERRA

ACHO EXCELENTE E PROVEITOSO ESSE BLOG, E ALEM DE TUDO E MUITO ORGANIZADO, VC SEMPRE SE PRONTIFICA A RESPONDER E ESCLARECER TUDO MUITO OBRIGADA POR TD MESMO...
SO TENHO A AGRADECER A TDS VCS E TORCER SEMPRE PELA SELEÇAO POR VC E TODA COMISSÃO TÉCNICA.
FIQUEM COM DEUS.

Anônimo disse...

Pow professor guerra para gente aqui da equipe guarujá corpaço que fizemos o máximo para participa da etapa.. foi de grande aproveito pois sabemos que estamos em um nivel bom.
Entaum agente vamus treino ainda mais para que no próximo ano muito mais forte do que agora isso com ajuda do Nosso Tecnico Fábio, e da academia corpaço...
Estamos chateado por naumt e conseguido se classifica mais estamos feliz de ver que o nosso sacrificil não foi em vão.
Vlw tbm pela presencia dos jogadores da seleção brasileiro pois ele são de grande espelhos para gente que qr um dia chega..

Danilo Andrade

Guerra-Peixe disse...

Marcinho,
Saudações praieiras!
Você tem sido um excelente participante desse blog. Sua lucidez nos faz permanecer firmes e tentando sempre melhorar. Você sempre comentou nessa ferramenta e nunca senti uma linha de desvario ou críticas para derrubar. Portanto, saiba que estamos torcendo pelo seu “segundo lugar” e que acabe logo essa jornada. Assim poderemos comemorar o crescimento do Handebol de Areia da América do Sul.
No Uruguai teremos reuniões sobre a realização do Pan-Americano e Stanley quer a sua presença.
Forte abraço!

Daneelle,
Poxa! Escrever bem é ser conciso. Luto para melhorar, mas... Você matou a questão com uma situação simples: como fazer com os estados que não têm etapas e gostariam de participar? Seriam impedidos? Caso sim. Seria democrático? Deixemos para lá...
Mais uma vez parabéns pela classificação.

Aos Anônimos,
Obrigado pelas referências elogiosas. Saibam que esse trabalho não envolve remuneração. Tudo que é feito envolve apenas amor ao esporte, abnegação e generosidade. Um dia alguém estará nessa posição profissionalmente. Luto para que seja um dos participantes desse imenso circo desportivo da areia. Tomara que nesse momento estejam vocês a frente de todo o processo de desenvolvimento e crescimento da modalidade. Não nos esqueçamos que já existe movimento no sentido de tornar a modalidade olímpica. Penso que vai demorar, mas um dia chegamos lá.

Danilo,
Vocês são ótimos espelhos para outros jovens que querem praticar o Handebol de Areia. Não tenho dúvida que muitos de vocês ainda terão chances de ultrapassar a barreira da cidade de Guarujá.
O professor Fábio é um excelente exemplo de profissional abnegado e apaixonado pelo desporto. Ele consegue juntar suas qualidades profissionais com a de técnico competente. Desejo tudo de bom para todos vocês e conto com o Guarujá/Corpaço para os treinamentos em Praia Grande.
Forte abraço!

Ted Boy disse...

Professor

Concordo com o senhor qdo. diz que a final é elitizada e as melhores equipes devem ser as finalistas, inclusão social tem seu momento e local, e parabéns para as equipes que vieram e classificaram, em especial para o técnico Ferrugem com seu novo trabalho na Unissuan.
O ano passado não nos classificamos em São Paulo pois perdemos para a equipe do Rio Handbeach e tivemos que ir até S.Catarina para nos classificar e pagando do bolso sabemos que não é fácil. Este ano graças a nossa Prefeitura e apoio da Metodista também iremos para S.Catarina e soube que a equipe de Mongaguá também deve ir e com apoio de sua prefeitura.
Precisariamos definir o quanto antes o local das finais, para que as equipes possam se programar e conseguir os recursos necessários.


Gde. abraço

Fabíola disse...

Olá Guerra, venho aqui agradecer suas palavras à minha equipe Unisuam/LTP, pois jogamos por amor ao nosso esporte, como bem disse.
Já conversamos sobre isso, mas quero deixar registrado aqui, pois é um espaço para ótimas discussões, o problema da arbitragem. Já que os árbitros não foram orientados e por isso usaram critérios diferentes dos outros lugares de etapa. Como disse já conversamos bastante sobre essa questão na etapa, então realmente só quero registrar para que isso não passe despercebido e que as pessoas responsáveis façam algo para uma unificação das recomendações. Até porque haverão equipes de todas as etapas no brasileiro, e como será a arbitragem? Igual a do Rio ou de SP?
Mais uma vez agradeço todo o seu reconhecimento pela nossa conquista e luta para jogar esse esporte.
Também agradeço a minha citação à seleção da etapa, não só a minha, mas também de todas da minha equipe.

Abraços,
Fabíola.

Lara disse...

Professor,
como dito em meu comentário eu apenas não entendi e como o blog está descrito para discussões e educacional achei q poderia usar o espaço para aprender mais, em nenhum momento quis atacar equipes de outro estado e acho muito valida a busca de recursos sejam quais forem e isso é mérito dos atletas, não só desse esporte como em tantos outros e em tantas equipes do próprio handebol.
Não discordei de resultados de jogos, na partida ganha o melhor! mais uma vez só não entendi a tabela e foi por isso q escrevi, realmente minha ignorância foi no modelo de tabela q não consegui identificar.
Sou só uma torcedora desse esporte, acompanho por achar um esporte realmente plástico e dinâmico e com um gde poder de MKT.
Desejo a todas as equipes e principalmente ao meu estado q consigam uma vaga para participar dessa gde festa.
Parabéns a todos participantes
Lara

MGIL disse...

Prof.,

Obrigado!

Marcio

Certo disse...

Que etapa foi essa!!! Que jogo foi aquele!!! Primeiramente parabenizo a todas as equipes participantes da etapa paulista. Parabenizo principalmente as equipes(SV/Metodista e Mongaguá no masculino e Unisuam e Unihand no feminino)que conquistaram a vaga na etapa final. Mais kero enaltecer o grande jogo do qual participei entre as equipes do RioHandbeach X SV/Metodista. Um jogo de nível técnico mto bom e bastante emocionante, onde foi decidido nos detalhes. Apesar do Metodista ser uma equipe mto forte, O RioHandbeach conseguiu fazer um jogo de igualdade mostrando que vamos brigar pelo bi-campeonato.
Guerra, obrigado por vc me destacar entre os novatos. Isso faz com que eu continue trabahlando/treinando forte em pró do grupo, para ajudar o RioHandbeach a conquistar os objetivos.
PARABÉNS A TODOS!!!

ESPereira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Dudu Gold disse...

Olá Professor.

A Fabíola fez um questionamento que foi muito importante... a abritragem!

Fui eu paulista jogar a etapa do zonal do RJ e a arbitragem foi muito rígida com a cobrança dos arremessos com giro. Fui para São Paulo e na etapa do Paulista, existiam jogadores que entravam praticamente de costas pro gol e o giro era validado. Mas como era a etapa do paulista , não me apeguei muito a isso, mas imaginei que muitas equipes seriam prejudicadas pq no zonal de São Paulo, a arbitragem seria rígida como a do Rio de Janeiro. Fui para a etapa do Zonal de São Paulo e a arbitragem também não cobrou o giro completo como foi cobrado no RJ.
Penso que essa oscilação de arbitragem prejudica bastante os times que participarão da etapa final.

Como será a arbitragem da etapa Final?
Rigidamente como a do RJ?
Maleável como a de São Paulo?

O time que gira mal, vai treinar muito a jogada aérea (que é muito mais dificl) e dificilmente vai girar, porque a arbitragem dará gol de 1. (isso com uma arbitragem como foi a do Rio)

O time que gira bem, se sentira prejudicado por fazer o movimento da forma correta e o oponente girar praticamente de costas e seu gol for validado de 2pts. (isso com a arbitragem de São Paulo).

Então acho que isso deve ser bem falado e bem explicado para que não exista uma série de discussões e questionamentos durante a etapa final do Camp Brasileiro.

Sem Mais

Guerra-Peixe disse...

Fabíola e Gold,
Realmente houve essa discrepância entre outras etapas e a de São Paulo. Os árbitros paulistas não são culpados pela interpretação equivocada nos giros e jogo passivo. Penso que eles fizeram até muito, pois houve critério nas decisões. Infelizmente, a CBHb não conseguiu enviar alguém que orientasse a arbitragem. Mas na etapa final podem ficar tranqüilos que todos estarão bem afinados com as novas interpretações. Por falar nisso, a IHF deve publicar no início do próximo ano a nova regra da modalidade.

Lara,
Espero não ter sido muito duro ao responder. Mas você escreveu algo que atingiu quem batalham pela lisura da modalidade. Nunca pensaríamos em prejudicar A ou B. Sabemos das dificuldades de todos, pois temos enormes problemas também. O atleta de clube hoje é o nosso amigo da seleção amanhã. Como favorecer? É impossível. Mas vamos dar por encerrado esse mal entendido. Espero que você continue a curtir o jogo e apareça sempre para conversar sobre a modalidade.

Kamarão disse...

Ola Guerra depois de ler todos os comentários fico feliz por ver que a democracia tem vez aqui neste blog portanto aproveito para escrever que todos não podem e não devem deixar de falar dos árbitros não só da etapa de São Paulo mas de todas pois se o handebol de areia evoluiu a arbitragem tambem se antes tinhamos vários questionamentos hoje recebemos muitos elogios dos atletas de São Paulo e de outros estados um grande abraço a todos e parabens ao Prof. Guerra

Kamarão disse...

Ola amigos do handebol de areia lendo alguns comentários sobre a diferença das arbitragens da etapa do Rio de Janeiro e São Paulo creio que o mais correto a ser feito para que estes problemas não ocorram mais e digo isso para a arbitragem de Quadra e de Areia é fazer com que as pessoas detentoras das informações sobre regras novas,orientações da I.H.F. e qualquer tipo de mudança sobre arbitragem divulguem para todos eu disse e escrevi para "TODOS" o Brasil todo, professores, técnicos, atletas e não uma meia duzia de amigos ou somente um estado porque isso prejudica o esporte como um todo, e isso é muito comum aqui no Brasil pois ainda temos uma mentalidade arcaica, bairrista e porque não dizer medíocre,veja o exemplo da Argentina que enviou para "TODOS" os seus árbitros cadastrados as alterações das regras de Handebol que acontecerão em 2010 então eu recebi essas alterações aqui no Brasil de um amigo ARGENTINO e infelismente as pessoas que ja possuem estas alterações aqui no Brasil não divulgam para ninguem somente para seus amigos ou para seu interesse pessoal (ganhar dinheiro)se todos fossem mais éticos e profissionais não teríamos estes problemas em relação a critérios de arbitragem ,um grande asbraço a "TODOS" Rogério Fiacadori (Kamarão)