quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Porposta de Nivelamento de Técnicos de Handebol de Areia do Brasil

O Handebol de Areia chegou ao Brasil em 1995 e é inegável a nossa contribuição para o crescimento e desenvolvimento da modalidade. Ao longo desses anos conseguimos inúmeros títulos e estamos entre os maiores vencedores do desporto. Entretanto, em oposição a essas evidências, não nos organizamos pensando num possível nivelamento profissional, e muito menos conseguimos ministrar cursos técnicos que certamente contribuiriam, entre outras, para a melhoria na área técnica do jogo.

Esse documento tenta levantar a questão, propondo modelo de nivelamento dos técnicos de Handebol de Areia do Brasil, através de cursos por regiões e mecanismo administrativo compatível com os interesses de todos. Ele é para ser discutido e deve servir para estabelecer uma proposta que se aproxime da nossa realidade. Lerei com atenção as argumentações de todos e apresentarei ao Diretor do Handebol de Areia como uma proposta do blog e seus visitantes.

PROPOSTA DE NÍVEIS
NÍVEL 01
Todos os técnicos atuantes na modalidade Handebol de Areia e com formação em Educação Física serão considerados NÍVEL 01.
Documentação – O interessado fará solicitação à direção nacional da modalidade, apresentando documentos solicitados.
NÍVEL 02
Estão aptos ao curso de Nível 02 os técnicos enquadrados no Nível 01 e que trabalham efetivamente com a modalidade em campeonatos estaduais.
Conteúdo do Curso - Handebol de Areia (técnica e tática); Regras elementares.
Número de Horas – 30 horas. Sendo 24 horas de Handebol de Areia e 6 horas de regras elementares.
Documentação – O interessado fará solicitação à direção nacional da modalidade, apresentando documentos compatíveis.
Recomendado ao profissional que participa dos Campeonatos Estaduais de Handebol de Areia.
NÍVEL 03
Estão aptos ao curso de Nível 03 os técnicos enquadrados no Nível 02 e com dois anos de ininterrupta atuação na modalidade como nível 02. Os técnicos de nível 03 ministrarão o curso para o nível 02. Para que isso ocorra levaremos em consideração sua formação acadêmica, titulação e vivência na modalidade.
Conteúdo do Curso – Handebol de Areia com aprofundamento na técnica e tática de jogo, treinamento de equipes e regras do jogo.
Número de Horas – 60 horas. Sendo 50 horas de Handebol de Areia e 10 horas de regras do jogo.
Documentação – O interessado fará solicitação à direção nacional da modalidade, apresentando documentos solicitados.
Recomendado ao profissional que participa do Circuito Brasileiro de Handebol de Areia.
NÍVEL 04
Estão aptos ao curso de Nível 04 os técnicos enquadrados no Nível 03 e com dois anos de ininterrupta atuação na modalidade como nível 03. Os técnicos de nível 04 ministrarão o curso para o nível 03. Para que isso ocorra levaremos em consideração sua formação acadêmica, titulação e vivência na modalidade.
Conteúdo do Curso – Handebol de Areia e disciplinas afins (treinamento desportivo, novas tecnologias, biomecânica, fisiologia..).
Número de Horas – 100 horas.
Documentação – O interessado fará solicitação à direção nacional da modalidade, apresentando documentos solicitados.
Recomendado para profissional que tem a intenção de dirigir seleção nacional.

OBSERVAÇÕES:
Os profissionais enquadrados em qualquer nível terão seu registro na Confederação Brasileira de Handebol, através da direção da modalidade, após ser dada entrada na documentação exigida e respectivo pagamento de taxa;
Todo profissional participante do Handebol de Areia deve, obrigatoriamente, estar em dia com o seu órgão regulador da profissão. Sob hipótese nenhuma a carteira de técnico substituirá uma carteira de registro profissional;
O Handebol de Areia é modalidade independente, porém, vinculada a Confederação Brasileira de Handebol. Sob nenhum argumento a carteira de técnico de Handebol de Areia poderá ser apresentada em outra modalidade que não seja a que se destina;
A decisão de quem ministrará os cursos pertence à direção nacional da modalidade.
Nos cursos de níveis 03 e 04, o pretendente deve estar, pelo menos, matriculado em curso de inglês ou demonstrar que tem proficiência no idioma exigido.

Ao lançar aqui minhas idéias não tive a intenção de ser dono de nenhuma verdade. Estou com a cabeça aberta para sugestões e, ao final de um período breve, formatar um documento exequível que possa ser apresentado ao diretor da modalidade.

Forte abraço e saudações praieiras!

21 comentários:

Juliana Vidal disse...

Guerra,
Gostei muito dessa proposta de nivelamento. Vai ajudar muito alguns profissionais.

Ted Boy disse...

Professor
A procura de uma linha de trabalho no ambito nacional é muito importante para que a modalidade seja vista cada vez mais de forma séria e para que consiga ser alto sustentável.
Só que ficam algumas dúvidas:
Quem dará estes cursos, terá custo para os estudantes e está carteira terá alguma anuidade?

Rio Handbeach disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rio Handbeach disse...

Guerra,

Há tempos que venho me preocupando com a questão do estudo da modalidade. Creio que o nivelamento e os cursos "obrigatórios" são a solução ideal.

Não há de se pensar em treinador-sabe-tudo que não precisa estudar, se reciclar. O desporto é algo extremamente dinâmico e está em constante atualização, interpretação e modificações.

Sou fã dessa ideia.

No RJ, onde acompanho mais de perto, vejo que há muitos treinadores novatos, interessados e dispostos.

Esses cursos trarão algumas coisas muito importantes: além do conhecimento e da padronização, trarão também o intercâmbio e a troca de ideias.

Parabéns pela proposta.
Grande abraço.

Marcinho

Leonardo Castro disse...

Guerra,

Li e concordo plenamente com a iniciativa, só fiquei com uma dúvida, os técnicos que atuam hoje seriam enquadrados nessas categorias inicialmente?
Bom estou a disposição para divugar e ajudar no que for possível.

Grande abraço,

Guerra-Peixe disse...

Valeu galera!
Começamos bem... Leozão, todos seriam colocados no nível 01. O que vai fazer a diferença é a possibilidade de crescer mais rápido. Poderíamos considerar os técnicos mais antigos como possuidores de condições para avançar mais rápido.
Vamos estudando.
Ted, não imagino anuidade. O curso de técnico será para professor e quem vai ministrar o curso a direção do Handebol de Areia nacional decide.
Abraços.

Leonardo Castro disse...

Guerra,

Concordo com quase tudo do que você disse, mas acho que alguns técnicos deveriam iniciar em um nível diferenciado. Tenho certeza que essa discussão nos levará a uma grande evolução técnica da modalidade. Você estará na praia domingo? Se estiver, poderemos nos reunir e trocar mais algumas ideias.

Grande abraço;

COPA INDEPENDÊNCIA MUNDIAL DE HANDEBOL DE AREIA disse...

a idéia é muito boa, mas concordo com o Leonardo, deve existir uma diferença entre os técnicos mais novos e os mais antigos.
Não sei se um curso ou só uma avaliação, mas que alguns tem com o tempo mais experiências e por isso merecem iniciar pelo menos um nível acima.

Alexandre Almeida disse...

Concordo com os amigos quando falam sobre a importância que os técnicos mais antigos sejam colocados num nível diferenciado. Além da experiência com a modalidade, devemos considerar que a atuação profissional (nível de campeonato que participa) e o estudo acadêmico (cursos e avaliações periódicas) também são critérios importantes para categorizar os técnicos. Todas essas medidas tomadas em conjunto podem tornar o nivelamento mais justo.
Talvez pudessemos ter os seguintes níveis: Regional, Estadual, Nacional e Internacional.
A proposta do Prof. Guerra va contribuir muito para que todos os setores do handebol de areia brasileiro (atletas, técnicos, dirigentes e árbitros) mantenham a excelência. Parabéns!

Alexandre Almeida
ACH - Campinas

Cyrillo disse...

Bem após ver a proposta inicial do projeto de nivelamento para os técnicos, me coloco a inteira disposição da futura equipe organizadora para dar aulas de inglês instrumental na parte específica, afim de ajudar no crescimento e entendimento do handebol de areia também fora do Brasil.
Abs

Leonardo Castro disse...

Acho que o Alexandre tocou em um ponto muito importante, não basta apenas o técnico ser "antigo", acho que o nível de campeonato que le participa e sua formação acadêmica são fundamentais nessa avaliação.

Leonardo Castro
UNISUAM

Rômulo disse...

Acho uma otima ideia, isso e o que todos nos precisamos fazer, para o nivel melhorar e o esporte ganhar cada vez mais!!!!!!!

Luiz Carlos disse...

Guerra, mais uma vez você deu uma tacada de mestre. Há tempos nosso Handebol de quadra vem procurando avançar nas questões de unificação de um trabalho. Acho que o Handebol de Areia pode sair na frente com essa nessa questão, com a proposta de nivelamento de treinadores e unificação do trabalho de treinadores em clubes ou escolas. Algumas coisas me preocupam, uma delas é que as questões políticas não sobressaiam sobre as questões técnicas, a carga horária mínima, acho que deveria ser de 40 horas para o Curso 2 ou para qualquer Curso. Vou dar mais uma lida com calma e se achar que devo emitir mais alguma opinião, o farei. A questão é interessante e muito válida, parabéns!. Grande abraço! de seu amigo, Luiz Carlos.

Luiz Carlos disse...

Depois que lí, ví uns errinhos. Corrige pra mim aí, tá? valeu! fica com Deus!. Obs.: o Handebol tá ficando sério demais rapaz! rsrsrsrsrsrs. Isso me assusta, temos que estudar cada dia mais. Abraço. Luiz Carlos.

Camila disse...

Muito muito importante! Acabei de me formar em Educação Física e para dirigir uma equipe de Beach Hand sem quase nenhum material técnico e tático disponível para a modalidade, tenho tido bastante dificuldade. Espero ansiosa a realização dessa idéia!

Zezé disse...

JA FAÇA MINHA INSCRIÇÃO PARA CAPACITAÇÃO,QUERO PASSAR PELOS NÍVEIS.JA TA NA MINHA HORA DE TROCAR A FUNÇÃO DE ATUAÇÃO(ATLETA,TÉCNICO) E ACHAREI ÓTIMO TA ENTRE OS TÉCNICOS DE EXCELENCIA DO BRASIL.
TA NA HORA DO NOSSO HANDEBOL..
RESULTADOS EXPRESSIVOS JA TEMOS,MANTER ESSA É A GRANDE IDÉIA,FAZER CRESCER TANTO A NIVEL INTERNACIONAL,COMO A NÍVEL DE PRATICANTES,ENTRE OS ESTUDANTES,TORNAR POPULAR..E COM PESSOAS CAPACITADAS,SERÁ MARAVILHOSO.
VAMOS FAZER DESSE PENSAMENTO UMA REALIDADE.BEIJOS!!!ZEZÉ(Z5 HANDEBOL)

Alexandre Almeida disse...

Muito bem Zezé!!! Seja bem vinda como técnica. Com certeza terá o mesmo sucesso como atleta... O handebol de areia merece ter pessoas com sua experiência para engrandecer ainda mais nossa modalidade.
Beijo!!
Alexandre
ACH-Campinas

pedagogiadohandebol disse...

Olá prof. Guerra... li seu artigo e concordo com essa ideia... na verdade, se tivermos o voleibol como modelo para isso podemos aprender muito. Alías, sua proposta está muito semelhante com a da CBV. O esporte precisa de pessoas capacitadas para lidar com suas manifestações e cursos mediados pelas Confederações são a melhor saída para o nivelamento do nível técnico. Espero q sua proposta gere os frutos que você espera colher, pois será para o melhor do Handebol Brasileiro!
Abraços,
Prof. Lucas Leonardo

Jefferson disse...

Perfeita a idéia, mas o curso seria para o profissional formado ou quem esta em omão tambem tera a oportunidade de fazer? E para conseguirmos esse feito aonde agente age e quando?

Um grande abraço.

Luika disse...

Guerra,
parabens pela iniciativa, tenho certeza que é um passo importante no desenvolvimento do esporte. Infelizmente no momento não tenho muito como contribuir, mas quando voltar ao Rio vou fazer questão de fazer os cursos. Até lá, espero pela praia em Brasília.
Sucesso,
Luika

Xyko disse...

COM CERTEZA É UMA OTIMA INICIATIVA,ESTAREI FAZENDO A MINHA INSCRIÇÃO, ASSIM QUE COMEÇAR,POR ISSO,MANDE A DOCUMENTAÇÃO NECESSARIA O MAIS BREVE POSSIVEL, UM FORTE ABRAÇO E PARABENS A TODOS QUE FAZEM O HANDEBOL DE AREIA ESSA MODALIDADE IMPOLGANTE E VENCEDORA.ABRAÇOS PROF. XYKO-PB