terça-feira, 19 de outubro de 2010

APCEF/Posto Oceania: Participando e Vencendo.

Há dois anos ouvi de algumas atletas de Handebol de Areia algo sobre uma possível “panela” na Seleção Feminina do Brasil. Defendi bravamente as convocações da professora Rossana, pois conhecia as participantes do Circuito Brasileiro e sabia que poderíamos até discordar de uma ou outra menina, mas na quase totalidade o grupo era aquele mesmo. Um dos meus argumentos era o trabalho constante na areia realizado pelas meninas da Paraíba/Pernambuco. Para meu espanto ouvi que muitas meninas do Sul/Sudeste trabalhavam e não podiam fazer o mesmo. Ora, como resolver esse impasse? Quem tem mais tempo para se dedicar terá melhores resultados? Quem trabalha mais na areia terá mais chances de executar melhor? Quem está no grupo vencedor terá mais chances de ser convocada? Quem convoca tem possibilidade de analisar se a pessoa treina ou trabalha fora do desporto? Como resolver essa situação?

Na verdade, comecei abordando essa passagem para poder escrever sobre a equipe da professora Rossana, APCEF/Posto Oceania. Classificada para a etapa final, por ser campeã do Circuito 2009 e vencedora da etapa da Paraíba, esse grupo viajou dez horas de van para disputar a etapa do Ceará. Racharam as despesas com o transporte. Pagaram diárias e foram disputar jogos de um circuito que não precisavam participar. Para mim, isso demonstra o gosto pelo desporto, o interesse em jogar mais vezes para colocar em prática o treinamento e, acima de tudo, o valor que todos os seus participantes emprestam ao Handebol de Areia.

Que essa iniciativa sirva de exemplo para aqueles que usufruem dos benefícios que o Handebol de Areia proporciona, mas sonega participação em eventos da modalidade para participar de outros desportos. Cada um faz o que quer, vivemos num país livre. Porém, precisamos analisar melhor nossas prioridades, sob pena de no futuro ficarmos sem o benefício que temos hoje, e termos que trabalhar fora para sustentar nosso prazer de jogar qualquer modalidade.

Parabéns aos pais (Pedro, segurança e Júlio, auxiliar técnico). Parabéns a Rossana, uma incansável batalhadora e estudiosa da modalidade. Parabéns as meninas, que perceberam que valorizando a modalidade terão mais chances de se manter no topo. Parabéns a todos que contribuem para que a mentalidade desse grupo seja vencedora e participativa.

Sucesso sempre!

24 comentários:

Alexandre Gomes de Almeida disse...

Boa noite Guerra!
Seu relato retrata a realidade de grande parte dos esportistas brasileiros, mas infelizmente existem os que querem o máximo fazendo mínimo. Sao exatamente esses que atribuem a "panela" seu fracasso como atleta. Parabéns por mostrar o Processo e não apenas o Produto final! Parabéns para APCEF por fazer do que, teoricamente, seria necessário!
Grande abraço

Luiz Carlos. disse...

Concordo em grau, número e gênero com tudo que foi colocado aqui Guerra. Esse exemplo de Rossana e companhia já está servindo de exemplo para as(os) que pretendem seguir carreira de maneira séria e compromissada com o Handebol de Areia. Valeu pelas colocações!! grande beijo em Rossana, equipe e cia. Luiz Carlos.

Elton disse...

Boa noite,

Em primeiro lugar,parabens pela a etapa do Ceara,mesmo com algumas equipe que não podem participar,aonde originou os WO,bom sobre como o senhor colocou o comentário;sempre é bom lembra que a equipe que esta em mas evitencia,vão originar as escolhas dos atletas de uma seleção e não as equipe que não participam,mas e sempre bom lembra tambem que muitas boas equipe não tem como participar,como da professora Rossana que tem uma ajuda de custa(bolsa atleta),que e dada para atual campeão brasileiro,sendo assim fica facil fazer uma boa manutenção dos atletas,o senhor sabe que o nosso esporte esta em crecimento e vão aparecer muitos atleta bons,é com falta de verba tambem vamos deixar de lembra ou comecer bons atletas,e sobre panela,acho que temos varios atletas bons que possam formar na seleção,eu diria que possamos fazer até duas seleções competitiva.

Silvio Lago disse...

Guerra, parabéns mais uma vez pelas palavras, por isso seu blog é muito visitado, pois coloca a realidade das coisas com inteligência, simplicidade e clareza.

Primeiro queria colocar em destaque aqui a grande vitória de uma pessoa que, quem conhece, sabe o esforço desta em fazer o handebol de areia em seu estado, parabéns ao professor Luiz Carlos do Piauí, que levou suas equipes masculina e feminina para perticiparem da etapa de Fortaleza, com certeza mais uma vitória do nosso handebol de areia...

Em segundo lugar, como você disse, da nossa querida (e minha também, kkk) professora Rossana, mais um exemplo de profissionalismo (no amadorismo) que é o nosso esporte e muitos outros, é bom lembrar que esse exemplo já esta sendo feito a muito tempo, e vejo pouquíssimas equipes seguir esse exemplo.

Temos que parar de ficar falando sempre as mesmas coisas, pessoas reclamando, reclamando e reclamando, mas nunca dão o 1º passo para melhorar as coisas, exemplos como o do professor Luiz Carlos e da professora Rossana já são realidade, o que falta é a iniciativa dos "anonimos" e os que "sempre falam algo para arranhar" o trabalho de pessoas como Guerra, Rossana, William, Stanley, Filipe, Luiz Carlos e muitos outros que sempre estão ajudando o nosso tão querido handebol de areia.

Este ano estou vendo equipes novas mostrando um belo jogo, pessoas que não estam perdendo tempo, e estão estudando e apredendo o esporte, exemplo da equipe do HCNN - RN dos amigos professores Rui Elias e Henrique, a equipe masculina provou que esta em total crescimento e a feminina mostrando um jogo muito bom, colocando o RN como um dos favoritos ao título nacional, isso só cresce e fortalece a idéia que o nordeste esta vivendo e trabalhando o handebol de areia, que as outras regiões sigam este exemplo, parabéns a todos...

Abraços a todos e boa sorte as equipes que disputarem as etapas de SP e SC...

Jefferson disse...

São relatos que podem servi de exemplos para nosso esporte... Como atleta e um grande torcedor para a evolução desse esporte tenho opiniões e duvidas, caso vc consiga me ajudar... Todos sabem da dificuldade que as equipes do rio apresentam em relação a apoio ao esporte... então abaixo vem minhas duvidas e opiniões:

. A técnica da seleção não podia fazer convocações (testes) só de atletas do sul/sudeste que possam ter chances de um dia compor a seleção?

. Infelizmente o custo para participar das etapas do ceara e da paraiba é muito grande, entao fica mais fácil participar das etapas mas perto, que mesmo assim é alto... A busca pela vaga no brasileiro é grande, pois todas as atletas querem mostrar serviço aos tecnicos... Nos zonais Sul/Sudeste os Profs Rossana e Guerra poderiam informar o q cada atleta pode melhorar pra conseguir ser convocadas?

. Como pude observar a Prof Rossana nao teve na etapa Rio, mas o Prof guerra esteve presente e ate msm montou a seleção da competição, que ao meu ver pode ser aproveitado de alguma forma...

. A força de vontade das atletas em evoluir é muito grande, mas o incentivo da propria federação é muito baixa. Realizamos treinos, jogamos todas as etapas e só. E quando chega os zonais damos o máximo para um dia ser lembrados... Fica muito dificil evoluirmos, pois só no zonal recebemos informações que tem alguém d olho... Nas etapas sempre tem destaques, mas que as vezes no zonal vai mal e não ganha chances...

. Professor Guerra eu estou aqui postando mais pelo motivo de ver atletas boas querendo desistir, aonde elas teem grande potenciais... Sabemos como é dificl para vcs, mas pelo menos uma palavra pessoalmente para incentivar essas atletas, faz com que o handbeach nao acabe no rio...

Professor Guerra foi meio que um desabafo, mas gostaria de opiniões para essas duvidas... e pode ter certeza que eu sou um dos que tenta fazer com que o Beach no Rio de Janeiro evolua.

Desde já fico grato.

Jefferson

Guerra-Peixe disse...

Respondendo

Elton
A ajuda de custo foi conquistada. Ninguém ganhou nada graça. Seria bom lembrar que as meninas do APCFE estudam e já trancaram matrículas em universidades pelo sonho de disputar campeonatos.

Quanto ao fato de estar disputando se ter mais chances, isso é inerente a tudo. Até mesmo a erros. Quem disputa mais erra mais e tem mais chances de se machucar também.

Nas convocações, temos acompanhado competições para diminuir as chances de erros. Quando não estamos sempre tem alguém para observar novos valores.

Jefferson
Já tivemos seleções regionais. Ela é interessante para conhecermos novos valores e medi-los com os que já trabalhamos. Caiu em desuso por dois anos, mas ano que vem voltaremos a convocar por regiões. Já está planejado e teremos um Norte/Nordeste e outro Sul/ Sudeste. As datas e locais dependerão das propostas que recebermos. O período será de uma semana.

Tenho conversado com muitos atletas. Todos novos e com perfil para a seleção. Confesso que não é tarefa fácil, pois a Seleção Brasileira (nos dois naipes) tem alcançado bons resultados com equipes jovens. Portanto, precisamos observar novos valores. Não adianta dar esperanças para atletas muito bons, mas mais velhos do que temos na seleção. A seleção regional terá perfil jovem.

A professora Rossana não esteve no Rio de Janeiro por vontade própria. Foram questões administrativas que impediram. Procurei assistir aos jogos e fazer um relatório do que vi.

Tenha a certeza que meu documento será aproveitado. Apenas não devemos confundir seleção da etapa com minhas observações de atletas.

Não sei se entendi. Mas procuro observar o campeonato carioca também. Sei quem se destaca. O que prejudica muito aos atletas é o peso. Isso aí eu vou bater sempre. Temos muitos atletas bons. Porém, sucumbem ao peso. Na hora H estar pesado “pesa”.

Não acredito em desistência. O atleta terá chance, mas deve fazer jus a oportunidade. Acredito em atletas, treinamento, força de vontade, raça, disciplina e abnegação. Na seleção, não acredito em jogadores de final de semana, gente que chega para jogar, jogador destreinado, indisciplina, jogador que detesta treinar, chinelinho, cervejeiro, churrasqueiro e fumante.

Espero ter ajudado.

Forte abraço!

Guerra-Peixe disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Leonardo Castro disse...

Bom, embora concordando com o posicionamento do Guerra e em hipótese alguma questionando o merecimento da Equipe APCEF da Rossana, tenho alguns pensamentos diferentes.
Primeiro gostaria de destacar que nenhum atleta seja ele (a) da equipe que for, conseguiu ganhar bolsa atleta através de resultados obtidos em Campeonatos Nacionais de Handebol de Areia. Aqueles que recebem são por conquistas através da Seleção Brasileira da Modalidade e recebem pela modalidade Handebol e não Hanbebol de Areia.
Acredito que todas as convocações realizadas pela Rossana foram justas, mesmo tendo várias atletas da equipe que ela dirige, realmente foram as melhores da modalidade naquele momento.
Questiono entretanto que o único objetivo dos atletas de Handebol de Areia seja participar das seleções nacionais. Vejo que muitas equipes e muitos atletas querem apenas jogar, disputar e ganhar os campeonatos mas não necessariamente para poder ser convocados. Esses atletas já estão estabilizados financeira e profissionalmente e não podem dedicar períodos longos a preparação exigida para quem pretende servir a uma seleção nacional mas querem estar participando em condições de disputar os principais títulos da modalidade.
Fica aqui o pensamento que embora seja a coisa que a maioria dos atletas almejam, isto não pode ser considerado como regra geral.

Grande abraço a todos.

Elton disse...

Boa noite,

Descupa prof Guerra,em nenhum momento quis tirar os méritos da prof Rossana,eu só quis colocar de uma forma,que e sempre bom uma verbinha a mais,sei tambem que temos que diferenciar o atleta dedicado ao o esporte,ao o atleta que tem que trabalhar e se dedicar a o esporte,foi essa idéia que eu quis passar.

Ted Boy disse...

Bom dia a todos!

Não acredito que qualquer convocação que seja feita pelo técnico de uma seleção masculina ou feminina, da modalidade a, b ou c, será feita apenas por afinidade.
Pode ter certeza que quem participa de um campeonato quer ser campeão e de acordo com os critérios de cada técnico ele vai escolher os melhores para alcançar o seu objetivo.
Atletas melhores preparados têm mais chance de serem convocados, isso é fato e as competições mostram isso.
Agora se o técnico ficar em dúvida entre atletas que tem os níveis técnico,físico e tático semelhantes me parece natural que selecione quem ele tem mais afinidade, conhece mais e confia.


Um abraço a todos!

Marcio Magliano disse...

Sinceramente não entendo esse papo de "atletas querendo desistir porque não conseguem chegar à seleção.".

Como bem disse o Leozão, há muitos atletas que jogam simplesmente pelo prazer de jogar e estar com os amigos. Acho isso muito bacana.

Com relação ao outro grupo, dos que almejam vaga na seleção, faço alguns questionamentos:

- Quantas vezes por semana treinam o BEACH HANDBALL?

- Estão com o corpo em dia? Atlético? Treinam musculação? Correm?

- Têm obtido bons resultados? Seja no seu estado, seja no brasileiro?

Não adianta só jogar bem. Isso muita gente faz.

Conheço a realidade do Rio de Janeiro e sei que as equipes, de modo geral, não treinam o suficiente. Vejo, pelas etapas, que a grande maioria está muito longe de uma forma física ideal.

Para finalizar, acho que todos devem pensar em trabalhar o seu melhor e ter a seleção como uma consequência de trabalho e não como único objetivo.

Um abraço a todos!

Anônimo disse...

"Não adianta dar esperanças para atletas muito bons, mas mais velhos do que temos na seleção"

Então quer dizer que se o cara se mata de treinar, ta bem físicamente, táticamente, técnicamente, está em um momento muito bom na sua vida esportiva, etc... Ele pode tirar o cavalinho da chuva pq se ele desejava seleção, ele não tem chances?

Conheço muitos atletas na média de idade da Seleção e também mais velhos que estão treinando muito e que independente da sua vida pessoal, fariam de tudo pra pelo menos estar na Seleção Regional.

Então é isso que você diz à esses atletas?

Gold.

Guerra-Peixe disse...

Respondendo

Leozão
Em momento algum disse que o único objetivo de atletas que praticam a modalidade é a seleção. Estava respondendo aos clamores por participação em seleção. Portanto, abordei tudo no viés de quem quer participar. Longe de mim estabelecer regras para se jogar o Handebol de Areia. Aliás, tenho um texto onde cito as formas que encontramos a modalidade: Competitiva, participativa e recreativa.

Elton
Não há o que desculpar. Estamos numa conversa sobre desporto. Algo que gostamos e queremos ver crescer e se desenvolver. Temos opiniões convergentes e divergentes. Isso é natural.

Ted
Estava sumido amigo? Você tem razão. Acredito que possa acontecer isso. É humano. Um exemplo disso é a nossa amiga Eliane (Mongaguá). Ela acredita ter o melhor jogador do Brasil em determinada posição. Não foi convocado. Porém, o que convoquei foi considerado o melhor do mundo. Pois para ela o meu convocado é o segundo melhor do mundo. Ela está certíssima. Temos que seguir nossas convicções e mostrar resultados.

Marcio
Eu escrevi para o outro grupo...

Gold
Esse é o parágrafo completo:
“Tenho conversado com muitos atletas. Todos novos e com perfil para a seleção. Confesso que não é tarefa fácil, pois a Seleção Brasileira (nos dois naipes) tem alcançado bons resultados com equipes jovens. Portanto, precisamos observar novos valores. Não adianta dar esperanças para atletas muito bons, mas mais velhos do que temos na seleção. A seleção regional terá perfil jovem”
Ou seja: Está explícito que tratamos de seleções regionais. Está explícito que incentivaremos a renovação futura. Também é do conhecimento de todos que a seleção masculina é campeã mundial e dos World Games. Portanto, substituir um jogador mais novo, com resultado mundial por um mais velho não é impossível, mas improvável.
Espero que você não esteja se considerando velho.

Forte abraço para os amigos que escreveram!

Jefferson disse...

Só por entendimento, nao quis dizer que atletas desistem por nao serem convocados, mas tem poucos atletas que tem objetivos e chegam a treinar sozinhos para melhorar o condicionamento...

Então Marcio, só quis dizer que alguns atletas precisam de incentivo da "Corte maior"... e pela resposta do Prof Guerra a minhas duvidas, esses incentivos estão previstos para o proximo ano... Qm sabe o Beach carioca aparti do proximo ano passa a ser mas praticado, do que ser um encontro amigavel...

Obrigado professor Guerra pelas respostas... Assim evoluimos...

Jefferson

COPA INDEPENDÊNCIA MUNDIAL DE HANDEBOL DE AREIA disse...

DIFICULDADES TODOS TEMOS

MAS CABE A NÓS AMANTES DA MODALIDADE, NÃO DESISTIRMOS.

É MAIS FÁCIL RECLAMAR QUE CORRER ATRÁS DO OBJETIVO.

SELEÇÃO É DE ESCOLHA DO TÉCNICO, E É MUITO NATURAL QUE O MESMO CONVOQUE PESSOAS EM QUE ELE CONFIA. NÃO É POSSÍVEL CONVOCAR 100 ATLETAS DE UMA SÓ VEZ, PORTANTO SE O TRABALHO ESTÁ DANDO BONS FRUTOS VAMOS APOIAR AS DECISÕES DOS MESMOS.

COPA INDEPENDÊNCIA MUNDIAL DE HANDEBOL DE AREIA disse...

DIFICULDADES TODOS TEMOS

MAS CABE A NÓS AMANTES DA MODALIDADE, NÃO DESISTIRMOS.

É MAIS FÁCIL RECLAMAR QUE CORRER ATRÁS DO OBJETIVO.

SELEÇÃO É DE ESCOLHA DO TÉCNICO, E É MUITO NATURAL QUE O MESMO CONVOQUE PESSOAS EM QUE ELE CONFIA. NÃO É POSSÍVEL CONVOCAR 100 ATLETAS DE UMA SÓ VEZ, PORTANTO SE O TRABALHO ESTÁ DANDO BONS FRUTOS VAMOS APOIAR AS DECISÕES DOS MESMOS.

COPA INDEPENDÊNCIA MUNDIAL DE HANDEBOL DE AREIA disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Boa Tarde Professor Guerra!

Será que todas as atletas que praticam o Handebol de Areia, só praticam com o interesse de SOMENTE ESTAR NA SELEÇÃO BRASILEIRA?

Será que todas as atletas que treinaram, se esforçaram, procuraram fechar um pouco a boca para aparecer melhor "APARENTEMENTE"(se não no blog do professor Guerra elas serão questionadas!!") só estavam no ZONAL para fazer bons jogos, se classificar para o BRASILEIRO e daí ser convocada para a SELEÇÂO BRASILEIRA??..

Acho que estamos esquecendo um pouco a idéia de jogar porque gosta, de vencer junto com o grupo porque é prazeroso, de estar na praia por ser um ambiente legal onde voce encontra a galera, bate um papo, de chorar quando se ganha, ou quando se perde. Professor estamos dando muita atenção ao ESPORTE DE ALTO RENDIMENTO, coisa que pelo menos na região sudeste NÃO EXISTE!

Ja vi grandes atletas jogando muuuito em etapas do carioca e chegando no brasileiro não jogando nada, por conta dessa carga de que "TENHO QUE SER CONVOCADA PQ MEU TÉCNICO, NAMORADO E AMIGOS FALAM QUE EU TENHO CHANCE", ou até mesmo se omitindo, com vergonha, porque "ESTOU GORDA NÂO VOU SER CONVOCADA" ai nçao rende o que se deveria render.E muito dessas vezes são atletas principais que decidem jogo pro time!!

Acho que devemos de dar mais valor para o esporte (lazer), parece que de certa forma se exclui as pessoas que nao treinam diariamente, quem não tem um bom físico!

Vamos dá valor para as pessoas que estao ali e gostam de jogar, e que jogam BEM, idependente do corpo ou da idade que se apresenta, Muitas dessas pessoas de mais idade ou com o corpo fora do padrão "ESTÈTICO" já deram show na praia de Copacabana, e mostrou a beleza do nosso esporte!

Vale a pena Ressaltar que se fizer uma enquete em qualquer blog perguntando:" qual o Circuito mais dificil? Todas as enquetes seriam para o ZONAL do RJ, onde a maioiria das jogadoras não tem tempo pra treinar e se dedicar de forma integral ao esporte, onde que estéticamente a maioria esta acima do peso,mAs mesmo assim o RJ obteve os resultados mais equilibrados, Basta Olhar os resultados dos circuitos no site do BEach Handball Brasil.

Vamos ver o Hand Beach de forma Prazerosa ao invés de ser uma forma militante, do GRANDE BIOTIPO estético!

Precisamos um pouco disso TAMBÈM, claro que não deixando os objetivos de nossas Seleções de lado!

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Guerra-Peixe disse...

Prezada Anônima,

Poderia deixar sem respostas os seus questionamentos, mas como gostei do que escreveu, por vir ao encontro do que proponho, e como percebi que você não me conhece, nem o que defendo para o beach, vou arriscar.

Padrão estético, jogar apenas para estar na seleção brasileira, jogar por prazer, se divertir, rever amigos, prazer em jogar e outras coisas mais... Desafio a alguém me mostrar algum texto onde defendo que somente poderiam jogar pessoas com um determinado padrão estético. Ta valendo o meu salário de professor (não é muito). Onde foi que defendi que todos deveriam jogar apenas para participar de seleção? Quando fui contra a jogar por prazer, rever amigos, se divertir e etc...?

Mas uma vez vou afirmar que esse raciocínio de que quero um perfil de atleta hegemônico para o Handebol de Areia é pura falácia. Não pretendo que todos sejam, atletas de seleção. Não quero apenas atletas fortes e magras (os). Não pretendo que todos treinem todos os dias ou mesmo três vezes por semana. Entendo que cada um escolhe o seu destino e em que nível quer disputar/participar das competições.

O Handebol de Areia tem enorme viés recreativo/participativo. Vejo com bons olhos competições nas férias com atletas renomados da quadra, que estão ali para se divertir. Não me incomoda ver atletas aguerridos com vontade de vencer, mas totalmente fora do padrão de competição de alto nível.

Quando escrevo sobre um padrão de comportamento, de estado atlético e treinamento, estou escrevendo para os que desejam chegar ou se manter na Seleção Brasileira de Handebol de Areia. Escrevo por que de alguma forma percebo questionamento às escolhas ou processo de treinamento (leiam o que o Jefferson escreveu).

Portanto, pela última vez:afirmo que adoro ver todos jogando. Estamos lutando para encher os campeonatos estaduais. Queremos ver o número de equipes crescer geometricamente. Que venham pretos, brancos, pardos, amarelos e vermelhos. Homens, mulheres, gays e congêneres. Magros e gordos. Atletas, jogadores e “mentirosos”.

Forte abraço!

Guerra-Peixe disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Guerra-Peixe disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Gostei muito de seus questionamentos (RESPOSTAS), espero que com isso TODOS OS AMANTES do esporte Vejam seu blog principalmente sua resposta, se identifiquem mais, jogueeeem maiiis, sem ter ao menos nenhuma vergonha por conta de seu porte atlético! Não quiz com o meu comentário falar que você só defende a tese do Esporte de Alto rendimento, mas quiz expôr que vale a pena ser mais enfatizado o esporte (LAZER)!
Grande Abraço Professor!

Guerra-Peixe disse...

Estou atarefadíssimo, mas em breve escreverei algo nesse sentido.
Forte abraço!